16/09/2021 às 10h32min - Atualizada em 16/09/2021 às 14h56min

Como as Construtechs representam um terreno de fartas possibilidades a caminho da disrupção?

Por Tales Silva, CEO e Founder da Construct In, construtech que faz parte da Trutec

SALA DA NOTÍCIA Vanessa de Cássia Tófano Denardi
https://trutec.trutec.com.br/home
* Tales Silva
 
Estamos nos primeiros passos da digitalização da construção civil que irá impactar consideravelmente o setor nos próximos anos. É o caminho para o desenvolvimento de nossa capacidade de ofertar tecnologia nas bases estruturais à frente de um vasto campo de oportunidades para inovar e crescer.
No Brasil, começamos a repensar os paradigmas da construção.  E, mesmo com os desafios da pandemia do Covid-19, segundo dados oficiais da CBIC – Câmara Brasileira da Indústria da Construção – os lançamentos de imóveis devem crescer cerca de 115% no segundo semestre deste ano. Ou seja, estamos em pleno desenvolvimento.
O foco atual é implantar melhorias para garantir alta performance às construtoras, mas há muito o que fazer para gerar a disrupção que pode inclusive trazer a descentralização do mercado, composto por muitas empresas de pequeno porte com foco em engenharia e que precisam de tecnologia para transformar.
O objetivo não deve ser remover essas organizações, mas criar embasamento tecnológico para evoluir seus processos construtivos. O que temos hoje é essa realidade dentro das grandes empresas, mas o mercado tem alta demanda das pequenas e médias.
O imediatismo está em resolver a questão da qualidade das habitações. E esse é um ponto de urgência, principalmente para trazer soluções às patologias ainda enfrentadas nos canteiros. Precisamos evoluir para garantir obras mais saudáveis e, consequentemente, moradias com maior salubridade. Além disso, a escalabilidade é fundamental para garantir a precificação do metro quadrado construído.
As Construtechs são, geralmente, uma grande aposta para o crescimento do setor. A tendência é que essas empresas amadureçam e que tenhamos grandes players como referência para a inovação. Elas representam scale-ups, que atuam em toda a cadeia da construção civil desde o pré-obra, canteiros, pós-obra até o home-improvement.
O potencial de crescimento das Construtechs é enorme, em uma esfera de crescimento exponencial, principalmente em países emergentes como o nosso.  Essas organizações visam a tecnologia como eixo de notoriedade para diminuir custos, aumentar a produtividade e a segurança do trabalho.
A tecnologia no setor tem o objetivo de melhorar o dia a dia das obras possibilitando, por exemplo, o acompanhamento remoto dos projetos por meio das imagens 360°, como entregamos na Construct In, que faz parte da Trutec – o primeiro hub de tecnologia para a construção civil do país, além de outros avanços que corrigem erros dos projetos e garantem segurança nos canteiros.
O ponto central, que convido ao entendimento é: a transformação digital na construção civil não deve se resumir a implementar novos equipamentos, mas em questionar os modelos tradicionais em busca de maior eficiência ao setor.
* Tales Silva é CEO e Founder da Construct In – Construtech que faz parte da Trutec – o primeiro hub da tecnologia para a construção civil no país e oferece a evolução das obras por meio de uma gestão que garante economia, agilidade e eficiência com imagens em 360° dentro da plataforma. O executivo é engenheiro civil formado na PUC – Pontifícia Universidade Católica  do Rio Grande do Sul – e Master of Business Administration pela ESPM – Escola Superior de Propaganda e Marketing.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »