20/06/2012 às 00h46min - Atualizada em 20/06/2012 às 00h46min

Chicória Brava e Fuleragem são as atrações deste fim de semana no Espaço Urucum

Casa recebe no próximo dia 29 de junho a cantora australiana Jazz Macfarlane

Iara Filardi

23/06/2012- Chicória Brava e Fuleragem

A Banda Chicória Brava nasceu no final do ano de 2010. Formada por músicos de diversos estilos, a banda tem a proposta de apresentar canções dançantes e instrumentais. O repertório é bastante eclético, com músicas de renomados artistas nacionais e internacionais. Entre as bandas e artistas interpretados pelo grupo destacam: Stevie Wonder, Tim Maia, Herbie Hancock, Letucce, Freddie Hubbard, Kenny Garrett, Fred Wesley, Troy “Shorty” Andrews, ou bandas como Brand New Heavies, J.B. Horns, Soul Live, The Haggis Horns, Brecker Brothers, dentre outras.

Fuleragem

A Banda Fuleragem nasceu em 2011, com o objetivo de pesquisar a sonoridade de uma banda de Rock aplicada a linguagem da música brasileira; neste universo entram referências como os Novos Baianos, A cor do som, Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Davi Moraes, Lenine, Gilberto Gil e Cássia Eller, como também arranjos inéditos e experimentações sonoras de compositores mais "tradicionais" e considerados mais distantes do Rock como Luiz Gonzaga, Chico Buarque, Tom Jobim, Cartola e Adoniran Barbosa. A banda leva para o palco essa sonoridade e é garantia de balada boa na noite paulistana. Pedro Keiner - violão e voz; Vini Sampaio – guitarra; André Salmerón – baixo; Fernando Amaro – bateria.

 

29/06/2012 - Jazz MacFarlane

A australiana de 22 anos é uma artista completa. Canta, toca piano, guitarra, bateria e tem formação clássica. Seus shows são sempre cheios de energia e empolgantes e sua beleza encanta o público que a acompanha em várias casas da noite paulistana. Fã de Amy Winehouse, Pink Floyd, Jack Johnson, Chico Buarque entre outros, Jazz MacFarlane mostra um repertório eclético com muita soul music, ska e reggae.

 

30/06/2012 – SOUL SHAKERS (TRIBUTO MARLEY)

Em junho de 2010 a banda Soul Shakers fez seu primeiro tributo ao Bob Marley no Espaço Urucum, e desde então as noites de quinta dedicadas ao rei do reggae ganharam fama e tornam-se infalíveis, acontecendo 1 vez por mês, normalmente na terceira quinta-feira. O repertório passa por todas as fases da carreira do mestre jamaicano, desde as pedradas mais lado B até os hinos mais clássicos, e são frequentes as participações de músicos parceiros da banda, que agregam instrumentos de sopro, rimas de rap, e outras surpresas. O segredo da noite é misturar um grande respeito à obra de Bob Marley, com descontração e celebração, criando um clima que realmente salta aos olhos de quem vai pela primeira vez numa dessas quintas. Pra completar a festa, a crew animada do High Public agita a pista com uma discotecagem 100% vinil, trazendo clássicos e raridades do reggae no melhor estilo sound system jamaicano.

 

Espaço Urucum

Rua Cardeal Arcoverde, 1.598, Vila Madalena

Telefone 2309-7409

Entrada: R$ 15 homem, R$ 12 mulher ou R$ 40,00 (consumíveis) M, R$ 50,00 (consumíveis) H.

Estacionamento: R$ 15,00

Abertura da casa: a partir das 22:00hs

Lugares: 200

Ar condicionado: Sim

www.casaurucum.com.br

 

Sobre o Urucum

A fachada não revela muito, mas a movimentação, a partir da meia noite, entre as ruas Cardeal Arcoverde e Belmiro Braga, intriga boa parte dos frequentadores da Vila Madalena. O local é um tanto quanto escondido, quase um “achado” para os que procuram novidade na noite paulistana e é, ao final de uma longa escada, que a casa se revela com seus ambientes espaçosos – pista, galeria de arte e terraço. A ideia partiu de quatro amigos, dois deles músicos e todos na faixa dos 30 anos. Rodrigo, Zanga Reis, Gabriel e Xexa queriam mais que um bar na Vila Madalena, queriam um local que passasse clima de boteco, tivesse um bom palco para shows, área para os amigos apresentarem suas obras e um espaço aberto para um bom samba de roda e partidas de sinuca. Com o local perfeito nas mãos o quarteto então escolheu o nome que melhor definia o lugar – Urucum, que é uma pigmentação usada pelos indígenas principalmente em grandes festas.

A casa está dividida em dois andares. Após subir uma estreita escada, se chega ao salão onde fica o palco do Urucum. Subindo mais um lance de escada se chega ao terraço que tem bar, mesas, sinuca e um quiosque de comida japonesa, que é uma parceria da casa com o restaurante Sushi Hall.

A programação do Espaço Urucum é bem eclética. “Sendo boa música, entra na programação”, conta Zanga Reis. Já passaram pela casa Velha Guarda da Nenê de Vila Matilde, Alas dos compositores da Pérola Negra, Bukassa Kabengele, maestro André Marques e sua vitela brasileira, Soul Shakers, Gangsters, Projeto Vinagrete entre outros.

No cardápio Temakis (R$ 12,00), Especial Urucum – 9 sashimis, 6 sushis, 4 uramaki, 4 hossomaki (R$ 43,00), Carpaccio de salmão (R$ 28,00). Cerveja Norteña litrão (R$ 14,90), Balde com 4 garrafas de Itaipava (R$ 20,00), Balde com 4 garrafas de Original (R$ 27,00), Mojito (R$ 13,00), Cachaças mineiras (R$ 5,50).

Queremos desenvolver e disseminar cultura, através da música, arte e suas vertentes. Conta Gabriel – O Urucum é um espaço em constante mudança que visa um bom atendimento aos clientes e artistas e um cardápio acessível. É um bar para paquerar, com gente bonita, público jovem e clima descontraído. Acredito que o sucesso da casa vem desse clima, não é um local elegante e caro, ao contrário, é boteco mesmo, mas com clima de balada. Finaliza o músico

A casa abre de terça a sábado e também no último domingo de cada mês.

 

 

 

 

 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »