29/07/2021 às 09h12min - Atualizada em 29/07/2021 às 09h42min

Municípios transformam a iluminação pública a partir das parcerias público-privadas

O município de Ribeirão das Neves foi pioneiro na região metropolitana de Belo Horizonte e hoje é modelo para outras administrações

SALA DA NOTÍCIA Dariane Carvalho Campos
Foto Divulgação
Receber representantes de outros municípios interessados no modelo de gestão da iluminação pública, sejam mineiros sejam de outros estados, tem sido uma constante para a prefeitura de Ribeirão das Neves.  Nesta quinta-feira (22) foi a vez do município de Santana de Pirapama, que na figura do seu vice-prefeito, Jandir Araújo, esteve na cidade para conhecer as instalações da concessionária IP Minas – formada pelas empresas Quantum Engenharia e Fortnort –, que é responsável pelo processo de modernização do sistema.

Acompanhado pelo secretário de Administração de Ribeirão das Neves, Tulio Raposo, e pelo secretário Municipal de Segurança, Trânsito e Transporte, Leinilson Marcos Barbosa, o vice-prefeito Jandir Araújo foi recebido pelo gerente da IP Minas, Jolimar Costalonga Grancer, que ficou encarregado de apresentar o projeto que vem sendo implantado no município nevense. 

No entanto, antes do projeto em si, o despertar do interesse de outros municípios já começa pela forma de contratação dos serviços, que envolve uma parceria público-privada (PPP). A prefeitura de Ribeirão das Neves foi pioneira na região metropolitana de Belo Horizonte ao investir no modelo que hoje está em franca expansão em todo país. 

Conforme informações publicadas na segunda edição do Panorama Setorial da Iluminação Pública Privada, divulgada pela ABCIP – Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Iluminação Pública, o mercado brasileiro tem contratado para os próximos anos investimentos na ordem de R$ 18 bilhões, isso por meio de concessões e parcerias público-privadas.

Para as administrações municipais, as principais vantagens são a capacidade de modernizar o sistema com tecnologia de ponta, reduzir de forma expressiva o consumo de energia e aprimorar os serviços de manutenção e de atendimento à população com o sistema de telegestão, que permite monitoramento remoto em tempo integral. Tudo isso, sem onerar o orçamento municipal. Esse é o grande diferencial: fazer mais, em menos tempo, e sem comprometer recursos que são indispensáveis para outras áreas de grande prioridade para a população.

Os benefícios para o cidadão também não param por aí. Sendo um importante quesito no conceito de cidades inteligentes, uma parte importante no processo de modernização da iluminação pública consiste na substituição das antigas lâmpadas de vapor de metal por equipamentos de LED. A luz branca emitida pelo LED aumenta a percepção visual e torna o ambiente muito mais claro, como explica o gerente da IP Minas, Jolimar Grancer.

“As luminárias de LED levam mais segurança à população. As vias ficam mais seguras para motoristas e pedestres, os parques e praças se tornam mais atrativos para o lazer das famílias, a cidade como um todo ganha muito mais qualidade de vida. Sem contar com a economia de energia superior a 50% e o impacto mínimo sobre o meio ambiente, se comparado às antigas lâmpadas”, destaca.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »