23/09/2014 às 13h47min - Atualizada em 23/09/2014 às 13h47min

Coleta seletiva de lixo é ampliada para mais dez distritos da cidade

Coleta seletiva será universalizada para todas as ruas de 17 distritos até outubro. Com esta medida, mais um milhão de pessoas serão beneficiadas com o serviço na cidade, totalizando 4,7 milhões

SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo
Luiz Guadagnoli /SECOM

A coleta seletiva de lixo será ampliada para mais dez distritos da cidade com a aquisição de 11 novos caminhões do programa SP Recicla, entregues nesta terça-feira (23) pelo prefeito Fernando Haddad. Com os novos veículos, o serviço também será ampliado para todas as ruas de outros 17 distritos até a segunda semana de outubro. Os investimentos em equipamentos e o crescimento do atendimento integram a política de resíduos sólidos da Prefeitura, que tem como meta aumentar o percentual de reciclagem em São Paulo de 2% para 10% até 2016.

“A primeira medida foi ampliar a nossa capacidade de separar o resíduo, com a instalação das duas novas centrais mecanizadas de triagem. Agora o desafio é fazer o resíduo chegar nas centrais. Trata-se de levar informação para o cidadão e estimulá-lo a fazer a pré-seleção. Todo o resíduo seco pode ser posto no mesmo saco, porque as máquinas da Prefeitura vão fazer a seleção”, afirmou o prefeito.

Os dez distritos que não contavam com a coleta seletiva e serão atendidos parcialmente pelos novos veículos são: Jardim São Luís, Cidade Dutra, Grajaú, Socorro, Campo Limpo, Capão Redondo, Cidade Ademar, Ermelino Matarazzo, Ponte Rasa e Tucuruvi.

Os outros 17 distritos que já eram atendidos parcialmente com a coleta seletiva e agora terão todas as ruas atendidas com o serviço são: Tucuruvi, Bela Vista, Bom Retiro, Cambuci, Consolação, Liberdade, República, Santa Cecília, Sé, Jaguara, Jaguaré, Lapa, Perdizes, Vila Leopoldina, Barra Funda, Mandaqui e Santana.

Com esta ampliação, mais um milhão de pessoas serão beneficiadas com o serviço na cidade, totalizando 4,7 milhões de pessoas. “Uma vez por semana, o caminhão vai passar na rua em um horário determinado. Podem ser reciclados papel, papelão, lata, alumínio, ferro, vidro, plástico. Isso vai voltar para a indústria, gerar renda. Ao fazer a reciclagem o cidadão contribui com a cidade e também contribui com a geração de trabalho dos catadores que trabalham nas cooperativas”, disse o secretário Simão Pedro (Serviços).

Atualmente, 75 distritos contam com a coleta seletiva, seja parcial ou universalizada, ou seja, em todas as ruas. Com a ampliação do serviço, agora são 85 regiões atendidas. Hoje existem 14 distritos que têm a cobertura universalizada. Com a ampliação, chegará a 31 regiões da cidade com cobertura total de coleta seletiva, e a previsão é chegar a 40 até o fim deste ano. A expectativa é alcançar todos os 96 distritos com a coleta seletiva universalizada até 2016.

Os 11 novos caminhões entregues nesta manhã integram um conjunto de cerca de 40 veículos que passarão a integrar a frota de coleta seletiva da capital. Até a primeira quinzena de outubro serão 16 em circulação, e mais 23 serão acrescentados em janeiro de 2015.

“Este caminhão nem faz a compactação plena do resíduo que vai para o aterro nem faz a não-compactação do resíduo que vai para a central manual. Ele faz uma acomodação para aumentar o volume que vai para a central mecanizada, permitindo justamente o aproveitamento máximo no processo de reciclagem”, afirmou Haddad.

Para que a reciclagem avence na cidade, é necessária também a contribuição da população (veja abaixo orientações). “Estamos elaborando um programa de comunicação e educação ambiental específico para resíduos sólidos, com as orientações para o cidadão, porque sem ele não é possível a coleta seletiva”, disse o presidente da Autoridade Municipal de Limpeza (Amlurb), Silvano Silvério.

Meta

Somada à criação de duas novas centrais de triagem, as medidas representam avanço no cumprimento de umas das metas do governo. O objetivo prevê que a cidade, que coletava apenas 1,8% dos resíduos recicláveis no primeiro semestre deste ano, atinja 10% até 2016. Atualmente, a cidade já tem capacidade para ampliar para 6% a coleta.

O avanço na área começou em abril deste ano com o lançamento do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de São Paulo (PGIRS), que define diretrizes para os próximos 20 anos, e ganhou impulso com a inauguração das duas centrais mecanizadas de triagem, na Ponte Pequena e em Santo Amaro, em junho e julho, respectivamente.

Cada uma das centrais tem capacidade para processar 250 toneladas de resíduos por dia. Outras duas unidades, com igual potencial para processamento, serão inauguradas nos próximos dois anos. A ampliação da coleta iniciada nesta semana e a necessária adesão da população possibilitarão que as centrais atinjam esses números.

Como contribuir

Para saber se sua residência conta com coleta seletiva, é possível consultar as empresas responsáveis pela coleta de lixo na capital, pela internet ou por telefone. A empresa Loga disponibiliza uma busca pelo site da empresa e atendimento pelo telefone 0800-770 1111. Ela atende às subprefeituras Butantã, Casa Verde, Freguesia do Ó, Jaçanâ/Tremembé, Lapa, Mooca, Penha, Perus, Pinheiros, Pirituba/Jaraguá, Santana/Tucuruvi, Vila Maria/Vila Guilherme e Sé.

A empresa Ecourbis também oferece busca online na internet e pelo telefone 0800-772 7979. A concessionária é responsável pelas subprefeituras de Aricanduva / Formosa, Campo Limpo, Capela do Socoro, Cidade Ademar, Cidade Tiradentes, Ermelino Matarazzo, Guaianases, Ipiranga, Itaim Paulista, Itaquera, Jabaquara, M’Boi Mirim, Parelheiros, Santo Amaro, São Mateus, São Miguel, Vila Mariana e Vila Prudente.

Para contribuir com a reciclagem, são importantes alguns cuidados no descarte do lixo, principalmente a separação dos resíduos recicláveis, como latas e garrafas, dos resíduos orgânicos, como restos de comida e cascas de frutas. Recicláveis com restos de alimentos devem ser enxaguados para não contaminarem outros materiais.

Veja abaixo mais informações sobre os materiais que podem ser encaminhados para reciclagem:

Papel – jornais, revistas, cadernos, livros, papel de seda, caixas de papelão, cartolinas, papel kraft, papel de desenho, caixas tipo longa vida

Não são recicláveis: carbono, celofane, papel vegetal, papel fotográfico, fitas e etiquetas adesivas, papéis metalizados, parafinados ou plastificados

Plástico - sacos e sacolas, potes, tampas, garrafas PET, embalagens de produto de limpeza, canetas sem carga, escovas de dente, isopor, baldes e utensílios de cozinha

Não são recicláveis: acrílicos em geral, adesivos, tomadas, embalagens com material corrosivo e tóxico, espumas, plásticos “termofixos” (utilizados em telefone, computadores, teclados)

Metal - latas e objetos de alumínio, cobre, chumbo e bronze, fios, tampinhas, embalagens de marmitex, arames, chapas, canos, grampos e clips

Não são recicláveis: esponjas de aço e latas de aerossol, tinta ou pesticidas

Vidro - garrafas, frascos de condimentos, copos, pratos e outros objetos

Não são recicláveis: espelhos, lâmpadas, cristal, vidro plano, cerâmica e porcelana


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »