12/09/2014 às 16h48min - Atualizada em 12/09/2014 às 16h48min

Congresso Metroferroviários da América Latina

Trens regionais, uma necessidade e oportunidade de reorganização territorial

Imprensa AEAMESP

O governo do Estado de São Paulo deve licitar em 2015 a primeira das quatro linhas de trens regionais das quatro previstas para serem concluídas até 2040 interligando as macrometrópoles do Estado: São Paulo, Baixada Santista, Vale do Paraíba (e Litoral Norte com o Porto de São Sebastião), Campinas (incluindo Americana e Sorocaba).
A informação foi dada por Tierry Besse, assessor Técnico da Secretaria da Casa Civil do governo estadual, durante o painel “Trens regionais, uma necessidade e oportunidade de reorganização territorial”, realizado hoje (11/09) durante a 20ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, que acontece até amanhã (12/09) no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP).

Com isso o Estado inicia um programa de recuperação de um sistema de transporte de passageiros por ferrovia em médias distâncias, que começou a ser desativado na década de 1960 e concluído na de 1990, quando as ferrovias foram desestatizadas e os operadores passaram a se dedicar somente ao transporte ferroviário de cargas. Essa foi a forma encontrada pelo governo estadual de interligar as cinco principais regiões do Estado, que compõem 20% do território, 75% da economia e onde estão os maiores aeroportos, portos e complexo viário.

A primeira linha terá 135 km, partindo de uma estação no bairro da Água Branca em São Paulo, passando por Jundiaí, Campinas até Americana, com mais oito estações.

Evolução no fluxo de tráfego
Renato Pires de Carvalho Viegas, presidente da Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano - Emplasa, companhia pública responsável pelo Plano de Ação da Macrometrópole Paulista de 2013 a 2040, partiu da evolução do fluxo de tráfego no sistema rodoviário que interliga as cinco regiões. As projeções mostram que em 2030 esse sistema estará completamente saturado, daí a opção do transporte ferroviário como principal alternativa para superar esse gargalo.

O governador do Estado atribuiu à secretaria da casa Civil a coordenação desse plano – que inclui programa habitacional e governança da carteira de projetos de urbanização, com a colaboração da Emplasa e conselhos consultivos, da Agência de Desenvolvimento Metropolitano e do Fundo de Desenvolvimento Metropolitano.

A execução desse plano prevê participação de investimentos privados, PPPs e recursos públicos da ordem de R$ 303 bilhões. Para o sistema ferroviário estão previstos investimentos de R$ 140,9 bilhões até 2025.

Exemplo da Espanha – O consultor Raul Coleto Sierra traçou um panorama do sistema ferroviário de passageiros da Espanha que, há vinte anos funciona com linhas de trens regionais integradas os chamados de cercanias com até 50 km de extensão e o TAV (trem de alta velocidade). Os de cercanias transportam em média 1,5 milhão de passageiros ao dia em 536 serviços a uma velocidade média de 160 km/h. Os de alta velocidade com 95 serviços rodam a 300/350 km/h; e os regionais, com linhas superiores a 100 quilômetros atingem a média de 100 km/h. Todos eles utilizam a mesma infraestrutura e o custo da tarifa dos de alta velocidade é o dobro do regional. Há apenas uma linha coincidente entre Madrid a Cidade Real, em que a distância é de apenas alguns minutos de diferença no percurso de quase uma hora em ambas as linhas o que permite ao passageiro optar por uma delas. Uma falha apontada na rede de trens, apontada por Sierra, é uma estação localizada a 8 km do centro de Madrid e que ficou fora da integração com os demais sistemas, e que é usada por moradores do mesmo bairro.
Depois de ouvir as palestras sobre os trens regionais paulistas, Sierra aproveitou para elogiar a iniciativa. “A chegada da ferrovia muda uma região e melhora a vida dos cidadãos”.

Abra o link para obter a programação completa: http://digitalassessoria.us8.list-manage1.com/track/click?u=8e53a7c0ea134e89a047ab06e&id=2b2e22a381&e=e28cdd3b58
Telefone da Sala de Imprensa do Evento – (11) 3545-4703

Sobre a Semana – Realizada anualmente pela Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô (AEAMESP), a Semana de Tecnologia Metroferroviária é considerada o mais importante Congresso Técnico do setor de transporte metroferroviário do País. Durante os quatro dias de evento, técnicos das operadoras, dirigentes empresariais e profissionais do setor debaterão questões importantes relacionadas à mobilidade urbana nas grandes cidades. Durante os quatro dias serão apresentados 44 trabalhos e 11 paineis que abordarão temas voltados à mobilidade urbana.
Sobre a METROFERR 2014 – Paralelamente ao Congresso, acontecerá a METROFERR, uma exposição que reúne empresas fabricantes de equipamentos metroferroviários, fornecedores de peças e serviços, mídias especializadas, etc. que levam ao evento as inovações oferecidas ao mercado.
Serviço
20ª Semana de Tecnologia Metroferroviária
Data: 09 a 12 de setembro de 2014
Horário: 2º ao 4º dia – 9h00 às 17h30
Local: Centro de Convenções Frei Caneca
Endereço: Rua Frei Caneca, 596 – São Paulo – SP

Após os painéis, os palestrantes atenderão a Imprensa na Sala VIP

____________________________________________________________

 Informações para a Imprensa

Digital Assessoria Comunicação Integrada

(11) 3667-0640/ 5574-1103 / 5579-2918 / 9740-6122

Katia Siqueira – siqueira.katia@digitalassessoria.com.br

Letícia Silvi – leticia@digitalassessoria.com.br

Nathália Marques – natsiq007@hotmail.com

Rodney Vergili – rodney@digitalassessoria.com.br


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »