13/09/2014 às 13h38min - Atualizada em 13/09/2014 às 13h38min

Virada Esportiva terá mais de 2.000 atividades espalhadas por toda a cidade

Oitava edição da Virada Esportiva, que acontece nos próximos dias 20 e 21, terá 32 horas de atividades de esporte e lazer em 400 endereços. Mais de 3,6 milhões de pessoas devem participar do evento

SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo

A oitava edição da Virada Esportiva, marcada para os dias 20 e 21 de setembro, terá mais de 2.000 atividades de esporte, lazer e recreação em mais de 400 endereços espalhados por toda a cidade. Serão 32 horas de programação diversificada, com esportes radicais, náuticos, corridas de rua e de skate e pedalada noturna.

O evento contará ainda com seis grandes arenas com atividades temáticas, uma em cada região da cidade. No Vale do Anhangabaú, no centro, terão atividades como skate, tênis de mesa, aulas de artes marciais, tirolesa, simuladores eletrônicos, brinquedos infláveis para crianças e programas socioculturais para idosos. No parque Cândido Portinari, ao lado do parque Villa Lobos, na zona oeste, estarão os esportes de inverno com rampa de snowboard e atividades com esqui, além de clínicas de tênis e corridas de obstáculos que simulam treinamentos militares. Na Guarapiranga, na zona sul, estarão os esportes aquáticos com clínicas de stand up paddle, rafting e wakeboard. Subidas em balão de ar quente, voo de asa delta, escalada em guindaste e bungee jump acontecerão no Parque do Carmo, na zona leste. Tradicional para os amantes do skate, o Parque Independência terá intensa programação durante todo o dia. No antigo Clube Tietê, que será aberto ao público a partir da Virada Esportiva, terão campeonatos de basquete 3x3, noturno de tênis, pêndulo gigante, slack line e bailão da terceira idade.

Ao apresentar nesta quarta-feira (10) a programação da Virada Esportiva, o secretário municipal de Esportes, Lazer e Recreação, Celso Jatene, ressaltou a importância da participação das pessoas nas atividades. A expectativa é que mais de 3,6 milhões de pessoas participem das atividades.

“A realização da Virada Esportiva não consegue atingir a magnitude que a gente sempre pretendeu sem os parceiros, que nos ajudam a organizar os eventos, e sem a participação das pessoas que moram na cidade. A gente quer que as pessoas se acostumem no dia a dia a praticar uma atividade física. E o que a gente quer é incentivar essa participação”, afirmou Jatene.

O incentivo à participação das pessoas corrobora com o conceito do evento, de ser mais participativo do que contemplativo. Das mais de 2.000 atividades programadas, apenas duas são para contemplação do público: uma escalada com dez atletas na Avenida Paulista e o show de motos no Vale do Anhangabaú.

 “Foi uma aposta que nós fizemos: transformar a Virada em quase 100% participativa. Porque a gente quer que as pessoas se mexam e curtam a Virada participando dela”, afirmou o secretário.

Abertura

Diferentemente das edições anteriores, a abertura da Virada Esportiva será no Centro Esportivo e de Lazer Tietê, o antigo Clube Tietê que foi reformado e será reaberto à população no dia 20, às 10h. O local tem mais de 50 mil m² dedicados à atividade física, com quatro ginásios, sala de ginástica e dança, quatro quadras de tênis e 19 mil m² de área livre para eventos.

Virada Para Esportiva

A novidade desta edição será a Virada Para Esportiva com programação especial para deficientes físicos ou pessoas com mobilidade reduzida. Os destaques são partidas de vôlei, basquete, tênis e futebol adaptado, além de capoeira e judô.

Segundo o secretário Jatene, a ideia é que a partir desta edição a programação para pessoas com necessidades especiais aumente. “A partir desta semente, [a ideia é que] a gente faça a Virada Para Esportiva crescer muito mais e, se Deus quiser, no ano que vem a gente consiga ter no mínimo duas atividades direcionadas às pessoas com necessidades especiais por local”, afirmou.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »