13/05/2021 às 16h05min - Atualizada em 13/05/2021 às 19h18min

CONSCIÊNCIA E CIDADANIA: O PAPEL DO CONSUMIDOR E DAS EMPRESAS NA BUSCA POR UMA SOCIEDADE RESPONSÁVEL

A preocupação com o local onde vivemos, as compras online e as iniciativas socioambientais passaram a ser mais valorizados do que nunca e a influenciar diretamente na escolha do cliente.

SALA DA NOTÍCIA Vanessa de Cássia Tófano Denardi
https://construcaosaudavel.org/
* Por Fabíola Vasconcellos Cecon

O consumo consciente deixou ser tendência para se tornar realidade. No ano passado, com o avanço da pandemia, o comportamento do consumidor e sua relação com as marcas avançou em meses o que era previsto para anos. A preocupação com o local onde vivemos, as compras online e as iniciativas socioambientais passaram a ser mais valorizados do que nunca e a influenciar diretamente na escolha do cliente.

Além da qualidade dos produtos, fatores como o posicionamento da empresa perante questões relevantes para a sociedade são observados com atenção. As pessoas estão preocupadas com o posicionamento ético e as ações socioambientais das indústrias.

A atuação durante a pandemia, o posicionamento com os colaboradores, ações de ajuda humanitária, de solidariedade e apoio a quem ficou mais vulnerável estão sendo observados com atenção. Cria-se cada vez mais uma relação de confiança entre companhias e consumidores. Marcas com um propósito bem definido e que realmente é colocado em prática se destacam e fortalecem naturalmente essa relação.

O vínculo com o ambiente em que vivemos também se transformou. Com o home office em alta e o isolamento social ainda necessário, passamos um período maior em casa e observamos com atenção como estamos vivendo. Mais do que mudar a decoração, a preocupação com o conforto inclui um ambiente saudável. Um local livre de mofo e infiltração reflete diretamente na saúde e é fundamental para o bem-estar dos moradores. Fazer a impermeabilização correta, com produtos de qualidade e profissionais qualificados é indispensável.

A umidade responde por 85% dos problemas encontrados nas construções brasileiras, segundo dados do IBI (Instituto Brasileiro de Impermeabilização). Um local impermeabilizado gera um ambiente mais saudável e próprio para ser habitado, livre de possíveis alérgenos causadores de doenças graves, especialmente em crianças e idosos. Acredito que é responsabilidade das empresas que atuam no setor contribuírem para conscientização das pessoas sobre a importância da proteção.

O consumidor está cada vez mais atento ao posicionamento e ao compromisso assumido pelas indústrias e é nosso dever oferecer informações sobre o mercado no qual atuamos, contextualizá-los sobre prevenção, normas, regulamentações e profissionais qualificados.

Ciente desse compromisso com a comunidade, criamos o Movimento Construção Saudável. Nosso objetivo é ampliar a conscientização e mobilizar a sociedade sobre o impacto da impermeabilização na saúde das pessoas, na segurança e valorização das edificações, contribuindo para promoção da saúde e do bem-estar.
 
Sabemos dos desafios na construção civil e queremos que o Movimento seja parte de um esforço colaborativo. Começamos com quatro fabricantes referência em impermeabilização – Mactra, Sika, Vedacit e Viapol – e a intenção é contar com cada vez mais parceiros éticos e sérios que compartilhem o mesmo propósito.

Quanto maior o número de empresas preocupadas com a segurança das edificações e a promoção da saúde e do bem-estar, maior o impacto na qualidade de vida dos brasileiros. Um negócio não dará certo em um país que não deu certo. Temos que estar ao lado dos consumidores ao exigir um compromisso de todos para uma sociedade mais justa e ambientalmente responsável.

* Fabíola Vasconcellos Cecon é presidente do Movimento Construção Saudável e diretora da Mactra Impermeabilizantes. Formada em Arquitetura pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) Campinas, Fabíola tem extensa experiência no segmento. Há mais de 20 anos na Mactra, foi dela a ideia de criar um movimento em prol da conscientização sobre a importância da saúde das construções e daqueles que vivem nelas.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »