22/04/2021 às 11h36min - Atualizada em 22/04/2021 às 12h20min

Aprendizagem: procura por Learning Sprint mais que dobra nos primeiros meses de 2021

Método desenvolvido por cofundador da novi estimula o aprendizado autodirigido; solução já foi utilizada por empresas como Ambev, Klabin e Renner

DINO
https://www.novi.cc/
Learning Sprint começa com o estímulo à autodireção


Empresas brasileiras estão, cada vez mais, buscando maneiras de inovar seus métodos de treinamento para funcionários e colaboradores. Segundo dados da consultoria de aprendizagem novi, nos três primeiros meses de 2021 a procura por suas turmas de Learning Sprint mais do que dobrou em relação ao ano passado. A solução, criada pelos pesquisadores e empreendedores Conrado Schlochauer e Alex Bretas, foca em jornadas de aprendizado autodirigido e já modificou a aprendizagem corporativa de empresas como Ambev, Klabin e Renner.

"Aprender a aprender" é uma das competências mais relevantes do século 21, tanto para indivíduos quanto para empresas —no ano passado, o Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês) declarou que o mundo enfrenta um "período de emergência" na requalificação de profissionais e alertou para a necessidade de requalificar mais de 1 bilhão de pessoas até 2030. O relatório "Future of Jobs", também do WEF, coloca a aprendizagem ativa e estratégias de aprendizagem como a segunda habilidade mais importante a ser desenvolvida até 2025 —tendência também confirmada pela pesquisa "L&D Global Sentiment Survey 2021", que apontou o reskilling e upskilling como os fatores mais importantes em T&D para este ano.

O Learning Sprint foi desenvolvido justamente para atender à demanda de um novo jeito de aprender. Tudo começa com o estímulo à autodireção, ou seja, a capacidade de definir o que, como, quando e onde aprender. Mas não adianta seguir o caminho tradicional. Um curso não será suficiente. O método consiste em uma jornada de aprendizado autodirigida onde grupos de seis a oito pessoas empreendem projetos próprios e compartilham descobertas ao longo de seis sprints quinzenais.

"É difícil encontrar alguém que tenha experiências de aprendizagem de maneira autônoma. Durante toda nossa vida as decisões relacionadas ao nosso aprendizado são terceirizadas —primeiro para a escola, depois para a faculdade e, por fim, para a área de RH da empresa onde trabalhamos. Assim, quando introduzimos o conceito de aprendizado autoridiridigo e as pessoas entendem como podem se beneficiar dessa prática, o impacto é impressionante", afirmou o cofundador da novi Conrado Schlochauer, especialista há 20 anos no tema e Doutor em Aprendizagem de Adultos pela USP, com pesquisa em autodireção da aprendizagem em ambientes informais.

Segundo ele, enquanto no ano inteiro de 2020 a novi teve 18 turmas de Learning Sprint, até março de 2021, pelo menos outras 30 turmas já haviam sido formadas. "Com o Learning Sprint nós criamos um espaço para que as pessoas possam aprender de maneira prática e autônoma. Ao longo dos encontros com o grupo, nós incentivamos o diálogo e a reflexão sobre o que cada um aprendeu, reforçando a ideia de que o conteúdo em si não é aprendizado; o aprendizado é o que você vai fazer com esse conteúdo."

Fundada em 2020, a missão da novi é transformar o espaço de trabalho em um local de constante aprendizagem, oferecendo soluções que atendem desde o profissional individual até a empresa como um todo. Desde então, a consultoria vem formando turmas de Learning Sprint em empresas que buscam revolucionar suas jornadas de aprendizagem.

Uma dessas empresas foi a Ambev que, em 2020, participou de sua primeira turma de Learning Sprint. Desde então, mais de 10 turmas, com mais de 80 profissionais, foram formadas. "É muito interessante notar na prática como após alguns encontros as pessoas vão criando o hábito de aprender", ressaltou Schlochauer, que também atuou como consultor no processo de mudança na cultura de aprendizagem da empresa.

"O Learning Sprint foi uma excelente oportunidade para ressignificarmos o aprendizado dentro da Ambev. Todos acreditamos no poder do aprendizado, mas é difícil abandonar hábitos antigos e construir novos gatilhos para deixar essa jornada fluida e contínua. O sprint nos mostrou novas formas de aprendizado, formais e informais, e o poder das trocas entre pessoas! Aprender é mais sobre a postura de curiosidade que adotamos, do que sobre um curso formal que fazemos", disse Bárbara Sarkis Solon de Mello, gerente de talento na Ambev.

Para saber mais sobre o Learning Sprint, basta acessar novi.cc



Website: https://www.novi.cc/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »