13/08/2014 às 04h55min - Atualizada em 13/08/2014 às 04h55min

Polycom registra significativa evolução em sua performance operacional com um faturamento de US$ 332 milhões no segundo trimestre de 2014

• O faturamento calculado em uma base non-GAAP EPS cresceu 40%, enquanto o lucro GAAP EPS cresceu 100%, de um ano a outro • A companhia também anuncia nova autorização de recompra de ações de US$ 200 milhões, que será executada ao longo dos próximos dois anos

EPR Comunicação Corporativa

A Polycom, Inc. (Nasdaq: PLCM) anunciou os resultados obtidos no segundo trimestre de 2014, da ordem de US$ 332 milhões, o que representou um lucro líquido de US$ 30 milhões calculado em uma base non-GAAP (que exclui algumas despesas) e ganhos por ação diluída de 21 centavos de dólar também em uma base non-GAAP. O lucro líquido GAAP no segundo trimestre foi de US$ 9 milhões, ou 6 centavos de dólar por ação diluída.

 

"Estamos executando com sucesso nosso objetivo de aprimorar o desempenho operacional da companhia", diz Peter Leav, Presidente da Polycom e Diretor Executivo. "Como empresa, estamos empenhados em desenvolver as melhores soluções do mercado para nossos clientes, obter avanços continuamente em nosso negócio e também cumprir o compromisso de fornecer mais valor aos nossos acionistas".

 

"A margem operacional melhorou tanto em uma avaliação a partir de uma base sequencial, quanto ano a ano, o que é resultado de uma evolução na  margem bruta total e de um rígido controle de despesas", afirma Laura Durr, Diretora Financeira e Vice-Presidente Executiva. "Temos o prazer de relatar um aumento de 40% ano a ano no lucro por ação em uma base non-GAAP, impulsionado por uma menor contagem de ação ( lower share count) e melhor desempenho operacional".

 

No segundo trimestre de 2014, a Polycom gerou um total de US$ 62 milhões em fluxo de caixa operacional. O fluxo de caixa operacional nos últimos 12 meses foi de US$ 167 milhões. O caixa e os investimentos no final deste trimestre totalizaram US$ 640 milhões, dos quais cerca de US$ 234 milhões estão localizados dentro da companhia. O valor líquido de débitos existentes, caixa e investimentos no final do período totalizaram US$ 395 milhões.

 

A Polycom também anuncia que seu conselho de administração aprovou uma nova autorização de recompra de ações de US$ 200 milhões. A companhia espera executar essa nova autorização ao longo dos próximos dois anos e financiar as recompras de ações por meio de dinheiro em caixa e futuros fluxos de caixa das operações.

 

Reconciliação GAAP para non-GAAP

Para complementar nossas demonstrações financeiras consolidadas apresentadas em uma base GAAP, a Polycom usa medidas non-GAAP de resultados operacionais, lucro líquido e lucro por ação, que são ajustados para excluir certos custos, despesas, ganhos e perdas, e que acreditamos ser o mais apropriado para melhorar a compreensão global do nosso desempenho financeiro passado e também as nossas perspectivas para o futuro. Esses ajustes aos nossos resultados GAAP do atual período  são feitos com a intenção de proporcionar aos gestores e investidores uma compreensão mais completa dos resultados operacionais subjacentes da Polycom e tendências e nosso desempenho de mercado. Por exemplo, os resultados non-GAAP são uma indicação de nosso desempenho de base, antes de ganhos, perdas ou outras taxas, considerados pela administração como fora do núcleo principal de nossos resultados operacionais. Além disso, esses resultados non-GAAP ajustados estão entre os principais indicadores de gestão utilizados como base para o nosso planejamento e previsão de futuros períodos. A apresentação desta informação adicional não deve ser considerada isoladamente ou como uma substituição para o lucro líquido ou lucro líquido diluído por ação, preparados de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos nos Estados Unidos.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »