23/07/2014 às 04h22min - Atualizada em 23/07/2014 às 04h22min

Entraves tributários dificultam desenvolvimento da indústria brasileira de navipeças

ABIMAQ conclama poder público e inciativa privada a rever políticas tarifárias e aumentar investimentos em capacitação para aumentar competitividade do setor

Tatiana Paiva

O setor de construção naval brasileiro tem grande potencial, mas seria ainda mais beneficiado em ampla escala e dentro de todas as suas possibilidades caso a carga tributária nacional não representasse um entrave ao desenvolvimento do segmento. Essa é a opinião do presidente da Câmara Naval e Offshore da Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), Marcelo Campos. Segundo ele, o volume de importações no segmento da construção naval sobrepõe-se à produção local e desestimula o mercado.

 

“O Brasil tem a mais alta carga tributária do mundo. Torna-se muito difícil competir com o fabricante internacional, principalmente porque os estaleiros precisam comprar pelo menor preço possível. O custo unitário dos produtos fabricados no país não é baixo e o resultado é a falta de investimentos nessa indústria uma vez que os fabricantes nacionais não têm garantia de demanda a médio e longo prazos”, explica Campos.

 

A solução, segundo o representante da ABIMAQ, está nos investimentos em capacitação e em uma agenda comum entre governo, indústria e estaleiros, de forma a direcionar políticas sustentáveis para o setor para beneficiar toda a cadeia produtiva, pós pedidos do pré-sal.

 

A indústria brasileira de navipeças e os entraves tributários fazem parte da pauta de discussão das conferências da Marintec South America - 11ª Navalshore, principal evento do setor naval e offshore da América Latina, que acontece  entre os dias 12 e 14 de agosto, no Rio de Janeiro. “A Marintec é uma oportunidade para os principais representantes do setor ouvirem o que temos a dizer. Com discussões mais profundas, o evento representa o futuro de sustentabilidade da indústria”, avalia Campos.

 

O gerente do evento, Renan Joel, reforça a opinião do representante da Abimaq, enfatizando que “a importância da Marintec South America - Navalshore comprova-se  ao contribuir com a aproximação entre demanda e oferta em um ambiente criado especificamente para a proliferação de  negócios", finaliza.

 

Sobre a Marintec South America - www.marintecsa.com.br

Principal encontro estratégico para a indústria naval e offshore da América Latina, voltado à geração de negócios, tecnologia, melhores práticas e novos produtos e serviços para toda a cadeia do setor, o evento acontece de 12 a 14 de agosto, no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro (RJ). São 11 mil m², mais de 380 marcas expositoras, 17 países e 12 pavilhões internacionais. Paralelamente, serão realizadas Conferências, o lançamento do Espaço Inovação e Rodadas de Negócios.

 

 

Sobre a UBM Brazil - www.ubmbrazil.com.br

É uma das maiores empresas do mundo em mídia de negócios. Está presente em 30 países, trabalhando para criar oportunidades de negócios e visibilidade às empresas.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »