01/03/2021 às 14h59min - Atualizada em 01/03/2021 às 22h00min

Lewis Wolpert explica como os organismos multicelulares se formam a partir de um simples óvulo fertilizado

Livro fornece um relato conciso do que se conhece atualmente sobre a biologia do desenvolvimento

SALA DA NOTÍCIA Pluricom Comunicação Integrada
http://editoraunesp.com.br/catalogo/9786557110102,biologia-do-desenvolvimento
Divulgação

O que faz com que um ovo fertilizado se torne uma mosca, um camundongo ou um ser humano? Como as células “entendem” aquilo que devem se tornar? Qual o processo leva à criação de uma unha ou de um cérebro? Pois é a estas intrigantes perguntas que o professor emérito de biologia aplicada à medicina do University College de Londres Lewis Wolpert busca responder em Biologia do desenvolvimento: uma brevíssima introdução, lançamento da Editora Unesp. 

“O desenvolvimento de organismos multicelulares a partir de óvulos fertilizados é um grande triunfo da evolução. O óvulo humano fertilizado se divide, dando origem a milhões de células, que formam estruturas tão complexas e variadas como os olhos, os braços, o coração e o cérebro. Essa incrível façanha levanta uma série de questões”, anota Wolpert. “Grande parte da agitação atual em torno da biologia do desenvolvimento vem de nossa compreensão crescente de como as proteínas dirigem esses processos de desenvolvimento – milhares de genes se envolvem no controle do desenvolvimento ao determinar quais proteínas são produzidas no lugar certo e no momento certo.”

Há algumas razões para se debruçar sobre a biologia do desenvolvimento. Uma é entender por que, às vezes, acontece algo que leva a más-formações fetais ou mesmo à morte do feto; outra, descobrir como utilizar células para reparar tecidos e órgãos danificados, hoje em dia objeto dos estudos ligados às células-tronco. E este estudo passa por observarmos outros animais. “Compreender o processo de desenvolvimento de um organismo pode ajudar a explicar outros processos similares; por exemplo: a identificação dos genes que controlam a embriogênese precoce da mosca-da-fruta levou à descoberta de genes afins que eram usados de modo semelhante no desenvolvimento de vertebrados, inclusive dos humanos”, explica o autor. 

Ao longo de 11 capítulos, Wolpert conduz os leitores por um agradável passeio ao longo dos estudos sobre o desenvolvimento dos organismos. “O fato de nos desenvolvermos a partir de uma única célula, o óvulo fertilizado, com apenas um décimo de milímetro de diâmetro – menor que um ponto-final –, é algo maravilhoso”, escreve. “Esse óvulo contém todos os dados necessários para se tornar um ser humano, e embora muitos mecanismos dessa transformação sejam conhecidos, ainda restam muitas incertezas.” A história ainda está sendo escrita, e este é um excelente ponto de partida. 

Sobre o autor - Lewis Wolpert (1929–2021) foi professor emérito de Biologia Aplicada à Medicina no Departamento de Biologia Celular e do Desenvolvimento do University College, em Londres. Sua pesquisa se concentra principalmente nos mecanismos envolvidos no desenvolvimento de embriões. Foi nomeado membro da Royal Society em 1980 e membro da Royal Society of Literature em 1999. Entre suas obras, destacam-se The Triumph of the Embryo (OUP, 1991), Malignant Sadness – The Anatomy of Depression (Faber, 1999), Principles of Development, do qual é o autor principal, (4ª edição, OUP, 2011), e How We Live, and Why We Die – the secret life of cells (Faber, 2009). Também foi editor-chefe do Journal of Theoretical Biology.


TítuloBiologia do desenvolvimento: uma brevíssima introdução
Autor: Lewis Wolpert
Tradução: Fernando Santos
Número de páginas: 198
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 52,00
ISBN: 978-65-5711-010-2

Mais informações sobre os livros publicados pela Editora Unesp estão disponíveis no site: www.editoraunesp.com.br


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »