24/02/2021 às 18h40min - Atualizada em 24/02/2021 às 20h20min

Conto pedagógico elucida a chegada da menstruação de forma lúdica

Livro infantojuvenil ressignifica a menstruação e traz o belo para abordar o tema com as famílias e as meninas que estão prestes ou acabaram de receber a menarca

SALA DA NOTÍCIA Redação



Ah a puberdade. Período de intensas mudanças e para as meninas a transformação é ainda mais marcante com a chegada da menarca, que tecnicamente se refere a primeira menstruação. Pensando em criar uma atmosfera acolhedora e elucidar o grande acontecimento, a autora Vivian Bettin Victor transformou o diálogo que teve com a sua filha sobre o tema na obra ‘Margarida e o Jardim Florido’. 

Para as crianças, a história traz aconchego. Margarida habita o imaginário da minha filha Helena desde que ela tinha 3 anos. Utilizei a mesma personagem para explicar a ela, quando ficou menstruada pela primeira vez aos 11 anos, que menstruar não é um fardo mas sim uma experiência natural e sagrada ao mesmo tempo”, explica a escritora do livro (foto abaixo).

 


Embora possa inspirar muitas conversas, Margarida e o Jardim Florido foi classificado por profissionais da psicologia como um livro “sem idade”, e que pode ser lido para crianças a partir de 4 anos. Suas páginas possuem imagens metafóricas que podem ser adaptadas a faixa-etária da criança e ser contada de diferentes formas.  

Ao servir de inspiração para o diálogo elucidativo entre pais e filhas, o livro serve de pontapé inicial não só para falar da chegada da menstruação, mas também para conversar sobre ciclos femininos, a puberdade, o processo de infância, adolescência e juventude, além da conversa saudável sobre a sexualidade. “Muitas mulheres ainda estão presas às ideias que foram incutidas na educação e vêem a menstruação como um fardo, uma maldição, sentem raiva e tem nojo”, conclui Vivian.

 

Mais Informações - https://bit.ly/3klWheV


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »