07/11/2020 às 15h07min - Atualizada em 07/11/2020 às 15h07min

Projeto de fact-checking da USP analisa informações proferidas pelos candidatos à prefeitura de São Paulo

A iniciativa realiza cobertura da eleição da capital paulistana, com checagens de qualidade a respeito das declarações dos candidatos

Redação

Projeto São Paulo Sem Migué (SPSM) é uma iniciativa de checagem de fatos focada na prefeitura de São Paulo. A partir das falas do prefeito, a  equipe realiza análises para checar se as políticas públicas estão sendo cumpridas ou não. O SPSM  é da Jornalismo Júnior, mídia vinculada à Universidade de São Paulo (USP), em conjunto com  dois coordenadores independentes: a Ana Carolina Nunes – mestra em Políticas Públicas pela Universidade Federal do ABC (UFABC) – e Felipe Teixeira Gonçalves – mestre em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e ex-assessor da Prefeitura de São Paulo.

As checagens são produzidas por estudantes de Jornalismo que fazem parte do projeto e têm como objetivo promover uma troca de conhecimentos com as áreas do jornalismo e da gestão pública. A proposta é esclarecer os fatos e torná-los compreensíveis à toda população, contribuindo para uma maior transparência dos dados e da informação pública. Para isso, utiliza-se etiquetas para classificar o nível de veracidade de cada fala , são elas: "Sem Migué", "Quaaase", "Distorcido", "Sem Fundamento", "Falso" e "Meteu o Loko".

Nos meses de outubro e novembro, o SPSM faz a cobertura eleitoral da prefeitura da cidade. As frases relacionadas aos dados públicos ditas pelos candidatos serão checadas até a data da eleição, dia 15 de novembro e, em caso de segundo turno, até 29 de novembro. 

Confira as checagens já publicadas pela equipe do São Paulo Sem Migué: 

| Covas se equivoca ao falar de rombo da última gestão 

 


Questionado a respeito das mudanças do governo tucano em relação ao anterior, Covas declarou que a gestão petista teria deixado um rombo de R$ 7 bilhões. A afirmação havia sido verificada anteriormente devido a uma fala de Dória em 2018 e recebeu a etiqueta “Falso”. Confira a checagem na íntegra. 

| Fila por vagas em creches é maior do que a citada por França

 

 

Em debate, Márcio França (PSB), candidato à Prefeitura de São Paulo, afirmou que 18 mil crianças não têm vaga em creches ao dirigir uma pergunta ao candidato Arthur do Val (Patriota). Dados públicos mostram que o número citado por França é um pouco menor do que o correto, e por isso a frase recebeu a etiqueta “Quase”. Confira a checagem na íntegra.

| Fala de boulos sobre dinheiro em caixa está correta 

 

 

Durante debate entre candidatos à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), afirmou que a prefeitura tem R$ 17 bilhões em caixa. De acordo com a apuração feita pelo SPSM, a fala de Boulos está próxima do real, e por isso recebeu a etiqueta “Sem Migué”. Confira a checagem na íntegra.

 

Além disso, o SPSM realiza previamente a checagem de alguns dados que podem ser levantados durante as discussões, os quais estarão disponíveis no site. Mais do que nunca, é importante acompanhar as declarações que dizem respeito à prefeitura e verificar a confiabilidade das informações.

Acompanhe todas as checagens pelo site: https://saopaulosemmigue.wordpress.com/ 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »