06/11/2020 às 17h42min - Atualizada em 06/11/2020 às 17h42min

Joe Biden é o novo presidente dos EUA

Redação
Ex-vice de Barack Obama, Biden recebeu a maior votação popular da história do país

Uma das disputas mais acirradas da história, a eleição para presidente nos Estados Unidos tem agora desfecho previsível, a ser confirmado a qualquer momento. Embora as apurações não tenham acabado em seis estados, estatísticos já dão como certa a vitória do democrata Joe Biden.

Ele está à frente em quatro estados. A diferença entre ele e o presidente Donald Trump é pequena, mas o cenário é desfavorável para o candidato à reeleição, já que a maioria dos votos a apurar vem pelo correio, meio em que o democrata tem vencido com folga.
 

Veja quem levou a melhor em cada estado e onde a disputa continua:

Confirmada a previsão de que vencerá na Pensilvânia, o maior colegiado entre aqueles que ainda não concluíram a apuração, Biden será declarado o 46º presidente da maior potência mundial, chegando aos 273 votos – até o momento ele tem 253 e Trump, 214.

Para se eleger, qualquer dos candidatos precisa conquistar ao menos 270 delegados. Caso ganhe nos quatro estados em que lidera, o democrata poderá chegar aos 306 votos. Nesse cenário, Trump teria apenas mais 18 delegados, ficando com 232.

“É só uma questão de tempo”, escreveu há pouco em sua conta no Twitter o estatístico Nate Cohn, do New York Times. “Na Pensilvânia, Biden está a caminho de acumular uma vantagem de cerca de 80 mil votos antes da contagem das cédulas provisórias”, acrescentou.

O Decision Desk HQ, empresa que divulga resultados e projeções eleitorais nos Estados Unidos a vários veículos foi além: já anunciou a vitória de Biden na Pensilvânia e sua consequente eleição como presidente do país.

 

New York Times destaca o avanço de Biden na Pensilvânia e sua proximidade com a vitória: "Se a liderança de Joe Biden sobre o presidente Trump for mantida, ele ganhará a presidência. Biden também ultrapassou Trump na Geórgia enquanto a contagem de votos continua, e ele está à frente no Arizona e em Nevada".

Mudanças

As parciais divulgadas na tarde desta sexta apontaram que cresceu a vantagem de Biden em Nevada e no Arizona. O democrata já havia ultrapassado o republicano pela manhã na Pensilvânia, seu estado natal, e na Geórgia, onde os votos deverão ser submetidos a nova contagem devido à diferença apertada entre os dois. Trump venceu nos dois estados em 2016.

Veja a situação, nesta tarde, nos estados que podem fazer a diferença para Trump ou Biden, conforme o site americano especializado em projeções e pesquisas Five Thirty Eight (538):

Pensilvânia: depois de ultrapassar Trump, Biden tinha frente de 13.371 votos sobre o adversário até o meio da tarde. De acordo com os estatísticos do site, a maioria dos 100.000 votos restantes deve ser favorável ao democrata, dado que são votos pelo correio ou provisórios. O candidato mais votado ganhará o apoio de 20 delegados.

Nevada: pela manhã, Biden expandiu sua liderança para 20.137 votos. Embora cerca de 150.000 cédulas de correio atrasadas ou provisórias ainda não tenham sido contadas, espera-se que essas cédulas inclinem os democratas.

Arizona: no começo da tarde, Biden liderava por 43.779 votos, mas há algo em torno de 220.000 restantes para contar. Trump precisa vencer cerca de 60 por cento deles (ou mais) para chegar à liderança, mas ele tem ficado aquém disso até agora.  O estado é representado por 11 delegados.

Carolina do Norte: o estado contou todas as cédulas que tinha em sua posse até terça-feira, e Trump lidera por 76.737 votos entre eles. No entanto, o estado anunciou que cerca de 117.000 cédulas pelo correio e 40.766 cédulas provisórias estão potencialmente pendentes, embora nem todos sejam contabilizados. As cédulas pelo correio têm até 12 de novembro para chegar e só então mais resultados serão divulgados. A vitória no estado representa 15 votos.

Geórgia: Biden liderava, até o início da tarde, por uma margem estreita (1.561 votos) com cerca de 8.200 cédulas de ausentes regulares, até 8.900 cédulas no exterior e pelo menos 5.500 cédulas provisórias restantes para contar. O secretário de Estado já disse que a disputa vai para uma recontagem. A Geórgia tem 16 delegados.

O outro estado onde a apuração continua é o Alasca, mas o resultado da região pouco deve influenciar a disputa, já que tem apenas três delegados.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »