13/10/2020 às 12h03min - Atualizada em 16/10/2020 às 17h40min

Dicas para evitar os problemas mais comuns na hora de viajar

Saiba como ter uma viagem tranquila e sem surpresas

SALA DA NOTÍCIA LUCAS WIDMAR PELISARI
Viajar é uma forma de curtir a vida, conhecer novas culturas e até fazer novas amizades. Porém, devemos tentar evitar o máximo de problemas possível para que a experiência seja positiva.
Visando te ajudar nesse momento, elaboramos algumas dicas para te livrar dos problemas mais comuns na hora de viajar.
Boa leitura!

1. Organize suas reservas para não ter problemas

Antes de entrar no avião, o ideal é ter um roteiro detalhado de sua viagem. Dessa forma, você saberá exatamente por onde vai passar, quantos dias vai ficar e de quanto dinheiro precisa.
Além disso, o roteiro permite organizar com praticidade suas reservas. Assim você chega ao destino e não precisa correr de um lado para o outro atrás de hotel. Aliás, dependendo da época do ano escolhida, pode nem existir vagas nos hotéis quando você desembarcar.
Portanto, procure no Google Maps por hotéis próximos aos locais por onde você passará. Entre em contato com o hotel assim que tiver certeza sobre sua viagem. Assim você fica tranquilo quanto a hospedagem e evita problemas.

2. Cuidado com os pratos comuns no destino escolhido

Quem não quer aproveitar a viagem para provar pratos exóticos, não é verdade? No entanto, isso pode ser uma péssima ideia. A maioria das pessoas não sabe quais alergias possui, e descobrir essa informação no meio de uma viagem não é o recomendado.
Se você já possui algumas alergias relacionadas a alimentos, ingerir um prato exótico é ainda menos indicado. Por não termos contato com os ingredientes da região, nosso corpo pode reagir mal e causar diversos problemas de saúde.
Uma forma simples de lidar com isso é passar um pouco do alimento em seu braço. Após alguns minutos de espera, se não houver vermelhidão, a chance de reação alérgica é baixa — mas ainda existe.

3. Prepare uma bolsinha com remédios

Dores de cabeça, náuseas e enjoos são comuns em viagens. Além disso, levar alguns suprimentos médicos também é indicado. Faça um kit médico com itens de uso comum. Além disso, não se esqueça dos remédios de uso diário, em caso de serem necessários.
A depender do país de destino, alguns de seus remédios podem ficar retidos. Por isso o indicado é adquirir os produtos quando desembarcar do avião. Embora possa haver aumento no preço dos produtos, vale a pena manter essa bolsinha de remédios com você.

4. Atenção ao montar suas malas

As malas devem conter o essencial para a viagem. O resto dos itens devem ser adquiridos no local de destino. Aliás, essa ideia de comprar itens após o desembarca tem um peso maior quando o país de destino é muito frio.
Por mais que suas roupas sejam quentinhas no inverno brasileiro, com certeza você vai congelar no inverno russo.
Outro ponto importante, porém, está relacionado com o retorno ao país de origem. Faça suas malas pensando nesse momento, pois você vai querer trazer lembranças da viagem e, se elas não couberem na mala, provavelmente não será possível trazê-las.
Além disso, tome cuidado com alimentos transportados de um país ao outro. Certos países são rigorosos quanto a esse transporte. Você pode acabar sem os itens e ainda com uma multa para pagar.

5. Evite problemas com documentos ao levar cópias autenticadas
Uma tática de veteranos em viagens é levar os documentos originais e algumas cópias autenticadas desses documentos. Assim os originais ficam em um lugar seguro — como no hotel, por exemplo — enquanto você anda por aí com as cópias.
Em caso de furto de sua bolsa, por exemplo, o ladrão só levará as cópias autenticadas. Isso evita ter que ir até o consulado brasileiro e pedir novos documentos, o que leva tempo e possui custos.

6. Dinheiro em cédulas pode ser interessante

O dinheiro em cédulas é vital para evitar diversos problemas durante as viagens. Aliás, se sua viagem for aqui mesmo, no Brasil, você deve levar notas de dinheiro com você. A razão disso é simples: nem todos os lugares aceitam cartões de débito e/ou crédito.
Além disso, o povo brasileiro gosta de pechinchar, e ter o dinheiro em mãos ajuda bastante nisso. Embora o Brasil tenha sido citado, diversos outros países não aceitam cartões.
Outro ponto importante a ser levado em consideração são as taxas do cartão. Ao comprar um produto em dólares, por exemplo, existe o IOF e o ajuste pela cotação do dia. Ou seja, é fácil perder as contas comprando com o cartão.

7. Jamais esqueça do seguro viagem

Seguro de viagem, também conhecido apenas como seguro, é um item muito importante para os viajantes. Aliás, alguns países não aceitam visitantes sem contratos de seguro. Você pode ter que regressar ao país de origem, nesse caso.
O valor do seguro é bastante baixo quando analisamos os problemas que ele resolve. Só para exemplificar, um seguro que custa por volta de R$ 80 por dia chega a cobrir até US$ 120 mil em gastos médicos. Isso pode te livrar da falência financeira — e até da física.
Essas foram algumas dicas para evitar experiências desagradáveis em suas viagens. Organize seu roteiro, prepare os documentos, monte um kit médico e contrate um seguro viagem.
Agora você já pode subir no avião sem problemas!

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »