02/10/2020 às 13h09min - Atualizada em 07/10/2020 às 20h35min

Vai viajar com seu pet? Veja os cuidados necessários

Viajar é algo que proporciona prazer e costuma ser um momento bastante especial, ainda mais quando essa jornada é feita em família, já que se torna a ocasião perfeita para relaxar, conhecer novos lugares e criar ótimas recordações juntos.

 

No entanto, para que a família esteja completa, a presença do animal de estimação também é necessária. Contudo, para que essa seja uma experiência agradável, é preciso garantir que o bichinho esteja com a saúde em dia. Portanto, veja, a seguir, quais são os cuidados necessários na hora de viajar com o seu pet.


Carteira de vacinação

A carteira de vacinação é como um documento e deve estar sempre em posse do responsável pelo pet. Por isso, a primeira ação a ser feita antes de planejar uma viagem com seu bichinho de estimação é conferir se ele está com as vacinas em dia.

 

Como ela registra todo o histórico do animal, em caso de adversidade, o veterinário local terá acesso a esses dados e, consequentemente, uma boa noção do estado de saúde do pet. Além disso, vale a pena ressaltar que é proibido viajar com animais que não tomaram todas as vacinas necessárias.


Pulgas e carrapatos

Não seria nada agradável passear com o animal e, durante a viagem, notar que ele está se coçando por causa de alguns parasitas, como pulgas e carrapatos. Para evitar esse problema, antes de viajar, é recomendado levar o pet para tomar um banho profissional. Já para prevenir micro-organismos durante a aventura, é necessário aplicar remédios que impeçam o surgimento deles.


Coleira com identificação

Em apenas alguns segundos de distração, seu animal de estimação pode tentar fugir. Se essa situação já é desesperadora quando acontece em casa, em um lugar diferente, torna-se ainda pior.

 

Então, para evitar esse tipo de problema e poder curtir a viagem com segurança, é extremamente importante colocar alguns dados de identificação e contato na coleira do animal, como, por exemplo, nome, e-mail, telefone e endereço. Em caso de emergência, essas informações serão fundamentais para reencontrar seu pet.


Alimentação

A movimentação do carro, do ônibus ou do avião pode provocar um certo enjoo no pet. Se ele tiver se alimentado pouco tempo antes da viagem, o risco de sofrer com náuseas e indisposição é ainda maior.

 

Desta maneira, para evitar essa complicação, é recomendado não alimentar o animal até três horas antes do início da viagem, bastando garantir um consumo suficiente de água para mantê-lo hidratado. No entanto, assim que terminar o trajeto, é importante alimentá-lo e deixar com que ele se acostume com o novo local.

 

Além disso, caso o seu bichinho de estimação se alimente apenas com uma ração específica, não se esqueça de levar uma boa quantidade na bagagem, pois nunca se sabe se dará para comprar esse tipo de alimento no local visitado.


Meio de transporte

É preciso saber qual meio de transporte será utilizado na viagem, pois cada um demanda cuidados específicos.

Carro

Quando o trajeto é feito de carro, o jeito mais simples de manter a segurança é colocando o pet em uma caixinha de transporte. Entretanto, há outras maneiras seguras para transportar animais de grande porte, como cintos e cadeirinhas específicas.

Ônibus 

Caso o transporte escolhido seja o ônibus, é importante estar ciente das regras de cada viação. Por exemplo, há algumas companhias que vendem uma passagem exclusiva para os pets, mas outras, não. Entretanto, em todas as empresas, o animal deve ser transportado dentro de uma caixinha adequada, para que ele siga em segurança.

Avião

Em aviões, o procedimento depende do tamanho de cada animal. Os de pequeno porte devem ser transportados em caixas de até dez quilos, que vão dentro da cabine. Já os de médio e grande porte, são transportados no compartimento de cargas e ficam em um caixa de material mais resistente.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »