02/10/2020 às 13h11min - Atualizada em 07/10/2020 às 20h35min

Dicas essenciais para quem está pensando em adotar um gatinho

Adotar um gatinho pode ser uma ótima ideia para deixar a sua vida mais cheia de afeto. Eles são fofinhos, independentes e higiênicos, perfeitos até para quem mora em apartamentos ou casas pequenas.

 

No entanto, é preciso pensar bem antes de assumir o compromisso de cuidar de um animalzinho. Primeiro, porque os gastos com segurança, ração e consultas com um veterinário serão de sua responsabilidade. Segundo, porque é um compromisso de longo prazo: os gatos domésticos vivem, em média, 15 anos.

 

Ainda assim, quem tem um gatinho garante que vale muito à pena. É comum até que quem adota um, logo, acolha outros. Se você está considerando essa possibilidade, leia as dicas abaixo antes.


Coloque todos os custos no papel

Muita gente não considera os gastos que vai ter e se assusta depois que já adotou o pet, quando não dá mais para voltar no tempo. Então, anote aí alguns gastos que você provavelmente terá e pesquise os preços desses serviços na sua região:

 
  • instalação de telas de proteção, especialmente, se você mora em apartamento;

  • ração e petiscos;

  • areia sanitária;

  • vacinação anual;

  • castração, se você for adotar um filhote;

  • check-up preventivo, pelo menos, uma vez ao ano;

  • vermifugação;

  • medicamentos que o animal pode precisar eventualmente, como antipulgas,

  • brinquedos, comedouro e bebedouro.

 

Converse com quem já tem gatos

Essa é uma dica muito válida antes de tomar qualquer atitude na vida, ainda mais se estamos falando de uma mudança tão significativa, como a adoção de um novo integrante para a família.

 

Converse com alguém que já tem gatos para saber sobre como é o dia a dia e quais são as principais dificuldades. Essas pessoas podem te dar dicas valiosas, sobretudo, se elas são próximas, conhecem seus hábitos e sua casa.

 

Você vai descobrir, por exemplo, que precisa limpar a caixinha de areia todos os dias e estar preparado, pois, o animal pode estragar alguns móveis. Também que nunca mais vai poder viajar por muito tempo sem antes encontrar alguém para cuidar do gatinho na sua ausência.


Lembre que a adaptação pode ser difícil

É verdade que os gatos são animais muito independentes, que se limpam sozinhos e não costumam fazer xixi ou cocô fora da caixinha deles. No entanto, até que isso vire realidade pode demorar algum tempo, e isso é algo que as pessoas não te contam.

Assim como acontece com a gente, alguns animais têm dificuldades para se acostumarem com um novo local. Nesse período, eles podem ficar mais agitados e agressivos, fazer xixi e cocô nos móveis, se recusar a comer ou tentar fugir.

 

Em geral, tudo isso passa com o tempo, mas é preciso ter paciência. Aproximar-se do animal, para fazer com que ele se sinta amado e seguro, costuma ajudar. Alguns sprays vendidos em pet shop também podem ser bastante úteis para que o animal pare de fazer as necessidades em locais indesejados.


Saiba que eles realmente não gostam de banho

Este é um daqueles dados comuns que costumam ser verdade. A maioria dos gatos não gosta muito de tomar banho, e essa pode ser uma tarefa difícil, já que eles podem ficar agressivos e tentar arranhar o dono. Uma dica é sempre cortar as unhas do gato antes dessa tarefa.

 

Por conta disso, muitos donos optam por não dar banhos no animal, higienizando apenas as patinhas com lencinhos e escovando sempre o pelo, para evitar a formação de bolas no estômago. Já os que não abrem mão do banho, costumam pagar um pet shop para fazer isso regularmente.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »