29/05/2012 às 23h55min - Atualizada em 29/05/2012 às 23h55min

POR UM MORUMBI SEM ARRASTÕES

A insegurança de moradores aumentou nos últimos meses.

Allure

Restaurantes, condomínios verticais e horizontais, empresas e outros empreendimentos sofrem com os arrastões em São Paulo. Este tipo de ação voltou a uma região de classe média, o Morumbi. Os bandidos, muitos deles profissionais, chegam munidos com metralhadoras, granadas, revólveres e armas pesadas a procura de celulares, relógios, dinheiro, joias e produtos eletrônicos de valor. Os moradores e trabalhadores da região estão assustados.

Nos últimos meses, o policiamento ostensivo aumentou, mas não inibiu os arrastões. “É evidente que a população acompanhe o trabalho ostensivo da polícia”, comenta José Antonio Caetano, diretor comercial da Haganá Segurança, enfatizando que a segurança privada, de determinado empreendimento, deve estar equipada e preparada para evitar este tipo de problema. Muitas ações no Morumbi acontecem por inúmeros fatores, mas a característica comum em muitas delas é a falta de um planejamento adequado da segurança.

“Quando o marginal sabe das falhas do condomínio, saberá como tentar entrar”, diz Caetano, especialista em fornecer soluções de segurança das mais variadas, desde equipamentos eletrônicos até treinamento e escolta. “A abertura e o fechamento dos portões devem ser concentrados na guarita, que precisa estar protegida com blindagem de vidros e portas”, conclui. Para ele, a utilização do controle remoto, adesivos, senhas ou a simples identificação do veículo para liberar o acesso, representa um erro estratégico. Um profissional específico na triagem de veículos é fundamental para verificar do interior do carro.

Uma proteção perimetral eficiente conta com ferramenta de detecção (sensores de infravermelho), retardo (cerca elétrica) e de visualização (câmeras). O uso de iluminação também dificulta a ação dos bandidos. Mas Caetano ressalta “cada empreendimento tem suas características próprias e precisam de um planejamento. Os moradores não podem comprar e instalar sem a orientação de um profissional em segurança”.


Sobre o Grupo Haganá

Fundado em 1997 por ex-oficiais do exército israelense, o Grupo Haganá alia a tática usada pela força de segurança de um país ao potencial humano e à mais avançada tecnologia. As divisões Haganá Segurança, Haganá Serviços e Haganá Eletrônica oferecem um pacote completo de serviços para proteger residências, condomínios, comércios, indústrias e complexos educativos de ameaças externas.          


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »