15/09/2020 às 14h12min - Atualizada em 15/09/2020 às 18h54min

PESQUISA AGRO: Inteligência Artificial, Machine Learning e Big Data terão maior impacto nas previsões de demanda e gestão de estoques no setor

São Paulo SP, Agosto de 2020 - O Agronegócio foi um dos setores menos afetados pela pandemia do Coronavírus, mas precisa do auxílio de tecnologia de ponta para seguir crescendo. Segundo pesquisa realizada pela LLamasoft, em parceria com a Ciclo Marketing e o Insper, por meio do Núcleo de Estudos em Operações e Supply Chain, 55% dos participantes estão buscando soluções tecnológicas para tomada de decisão mais assertivas em seus negócios. Desses, muitos indicaram fortes preferências em alavancar Big Data, Machine Learning e Inteligência Artificial para otimizar a eficiência da cadeia de suprimentos da companhia. Além disso, eles acreditam que as técnicas de computação e otimização na nuvem podem permitir o sucesso na tomada de decisão da cadeia de suprimentos.
A pesquisa, que foi realizada no final do segundo semestre de 2019, contou com respostas de representantes de mais de 30 empresas de diferentes segmentos do agronegócio, como sementes, agroquímicos, alimentos processados, proteínas animais e laticínios, companhias essas com a maior representatividade no mercado.

Ainda segundo o estudo, 49% dos participantes classificaram a maturidade de seus processos de Supply Chain como "boa", isso porque muitos deles estruturaram seus processos utilizando, principalmente, ferramentas operacionais e transacionais. Cerca de 25% dessas empresas utilizam ferramentas transacionais. Já as soluções de planejamento e otimização da cadeia são aplicadas ou estão em fase de análise para 35%, geralmente viabilizadas por meio de Cloud Computing ou de SAAS ("software as a service").
A modelagem, a análise de cenários como suporte à tomada de decisões e a mitigação de riscos são apontados como os grandes desafios do setor para 17% das companhias participantes. Outros 16% acham importante adotar melhorias nas previsões de demanda.

Para Marcos Bernardes, Diretor Comercial da LLamasoft no Brasil, "devemos enfrentar esses desafios com tecnologias que possuem capacidade de prever disrupções e modelar cenários de negócios para obter melhores decisões. A garantia de um crescimento lucrativo no agronegócio exigirá um planejamento robusto, seguindo uma orientação de ferramentas completas que network design, inventário, transporte e sourcing", comenta.
O estudo também revelou que a sustentabilidade das cadeias de suprimentos também tem adquirido maior importância no ambiente de negócios. A maioria de empresas do agronegócio estão adaptando suas estratégias de supply chain para considerar a dimensão de sustentabilidade, tanto localmente (38%) como seguindo estratégias globais adaptadas às condições locais (23%).

"O desafio de demanda continuará refletindo o fato de se tratar de uma cadeia longa e na maioria das vezes, com sazonalidades relevantes, como por exemplo, decorrente da dependência do comércio internacional para importação de matéria-prima ou princípios ativos de insumos e na ponta do consumo, tendo o Brasil como um dos principais exportadores de diversas culturas, requerendo que as empresas continuem buscando soluções para garantir o suprimento, tanto com uma recuperação gradual ou como rápida da economia e do consumo", comenta Luiz Vieira, Professor Sênior Fellow e co-líder do Núcleo de Estudos em Operações e Supply Chain do Insper.
No chamado ‘Novo Normal’ do agronegócio, a adoção dessas novas soluções para tomadas de decisões rápidas e estratégicas citadas na pesquisa, serão ainda mais essenciais para os negócios. Muitas empresas já intensificaram investimentos na capacidade de reação da cadeia de suprimentos a mudanças relevantes na demanda, como o aumento de estoques, assim como na colaboração entre players de um mesmo setor, tendências observadas nas duas últimas pesquisas realizadas pela LLamasoft e parceiros.
O compartilhamento de experiências entre empresas sobre práticas de sucesso e desenvolvimento de networking vem impulsionando e direcionando grandes corporações para inovações e transformações. "Este momento de grandes incertezas globais e mercados voláteis que estamos vivendo, manter-se atualizado sobre os movimentos e estratégias adotadas pelas empresas em todas as áreas é uma condição importante para continuar competitivo e sobretudo sobreviver no mercado. Por isso, pesquisas e eventos on-line tem se consolidado ainda mais e conquistado lugar cativo na agenda dos executivos," comenta Isabel Cardeal, Presidente da Ciclo Marketing.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »