01/09/2020 às 19h25min - Atualizada em 01/09/2020 às 20h31min

Tipo gato e rato: saiba como integrar seu felino com outros animais

Muitos animais são territorialistas e não gostam da presença de outro bichinho dividindo o mesmo espaço. Essa é uma característica comum entre os gatos, e integrá-los a outros pets pode ser um desafio e tanto para os tutores.

 

Se você já tem gato, é bem provável que a chegada de um novo integrante ao lar não seja um mar de rosas. Se o felino foi, por um longo tempo, o dono da casa, as chances de ter que aguentá-lo de cara feia por um tempo são grandes. 

 

A boa notícia é que, com o tempo, a situação costuma melhorar, e muitos animais passam a ser melhores amigos, sem se desgrudar. Isso costuma acontecer bastante quando eles são da mesma espécie, mas também em situações improváveis, como com  um cão e um gato ou até entre um gato e um rato.

 

No entanto, é importante ter em mente que algumas personalidades são incompatíveis e que, assim como acontece com as pessoas, alguns animais nunca vão se adorar. Mesmo assim, eles podem aprender a ter uma boa convivência. Nesses casos, ter paciência é sempre a melhor dica.

Idade influencia, mas não é decisiva

As adaptações que começam desde cedo costumam ser mais fáceis por isso, os filhotes costumam ser mais receptivos a novas companhias. Além disso, os gatos adultos costumam ser mais gentis com gatinhos que com animais da mesma idade.

 

No entanto, o fato de os dois animais serem adultos não faz com que a amizade seja impossível. Pode ser apenas um pouco mais difícil, pois, quanto mais velhos são os gatos, mais resistentes e cheios de manias eles ficam. Qualquer semelhança com a gente é mera coincidência.

Encontro em um ambiente controlado

O primeiro contato de um gato com qualquer outro animal é uma caixinha de surpresas. Até porque, além da reação do seu gato, o encontro vai depender de como o outro animal reagirá, especialmente se ele é de uma espécie diferente.

 

Alguns animais são mais sociáveis e podem até ser simpáticos com o outro. No entanto, o mais comum é que eles se estranhem e possam ficar com medo, agitados ou até agressivos.

 

Como não dá para saber com certeza qual será a reação do seu gato, apresentar os animais em um ambiente controlado e no qual você possa estar presente é fundamental. Ainda mais se um pet é maior que o outro, você precisa se certificar que ninguém se machuque.

Cheiro

O olfato é um sentido muito importante para os animais por isso, é uma boa ideia deixar com que um animal se acostume com o cheiro do outro antes de promover a integração entre eles.

 

Uma ideia é prender ou segurar um animal enquanto o outro circula livremente pelo ambiente que eles irão compartilhar. Depois, repita o processo, invertendo as posições.

 

Dependendo da reação dos bichinhos, pode ser necessário mantê-los em cômodos separados nos primeiros dias, para que eles se acostumem com o novo cheiro. Nesses casos, promova alguns encontros monitorados até que sinta que eles estão tranquilos para ficar juntos sem supervisão.

Educação

Assim como a gente faz com as crianças, é importante educar os animais. Eles seguem os instintos, mas é papel do tutor dizer o que é certo e o que é errado. Por isso, vale repreender o animal que rosnar ou tentar agredir o outro para que ele saiba que esse comportamento não é adequado.

 

É preciso garantir, porém, que os animais se sintam seguros. Para isso, carinho também é fundamental. É importante tentar não deixar o animal mais velho de lado, mesmo que o novo integrante da família esteja precisando de mais atenção agora. Acolhimento ajuda os animais a entenderem que vai ficar tudo bem.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »