25/08/2020 às 10h51min - Atualizada em 25/08/2020 às 13h16min

Para-raios: Entenda a Importância Para Edifícios e Condomínios

O para-raios é um dispositivo que existe há séculos e que é de suma importância para edifícios, condomínios e claro, para as pessoas que moram ou frequentam estes lugares.

 

Contudo, nem todas as pessoas ou mesmo síndicos dão o devido valor a este equipamento, o que pode ser um grande risco e gerar diversos problemas…

 

Por isso, neste artigo nós iremos falar sobre a importância do para-raios e porque todos os edifícios e condomínios precisam tê-lo instalado em suas estruturas!
 

A importância do para-raios para edifícios e condomínios

O para-raios é um SPDA, isto é, um sistema de proteção contra descargas atmosféricas.

 

Ou seja, a sua principal função é prevenir que os raios danifiquem e atinjam estruturas e pessoas.

 

E como já foi bastante noticiado nos últimos anos, o Brasil é um dos países no mundo onde há grandes incidências de raios. 

 

Portanto, colocar em prática certas medidas em relação a isso é algo de suma importância!
 

Funcionamento

O funcionamento de um para-raios é relativamente simples. Ele basicamente fornece um caminho para os raios que caem do céu por meio de um sistema de cabos, assim, as descargas atmosféricas são levadas até o solo e lá elas se dissipam, perdendo assim a força.

 

Instalação e manutenção

Apesar do funcionamento de um para-raios ser algo simples, a sua instalação precisa ser feita por profissionais, isto é, por uma equipe especializada que faça as avaliações necessárias e elabore o projeto SPDA.

 

Isso porque, a instalação de um para-raios envolve diversos cálculos e o uso de diferentes materiais (hastes, cabos, captores…) para que o dispositivo funcione de maneira eficiente.

 

E caso um edifício ou condomínio não invista em profissionais qualificados, não realize a manutenção adequada ou sequer tenha o para-raios instalado, estará correndo diversos riscos como:

 
  • Risco de morte e de choque;

  • Danos à estrutura do condomínio ou edifício;

  • Incêndios;

  • Queima de equipamentos;

  • Lesões cerebrais;

  • Parada cardíaca e respiratória;

  • Problemas referentes ao seguro do edifício ou condomínio (seguro inválido).

 

Portanto, é essencial que o para-raios, tanto em edifícios quanto em condomínios, seja instalado por uma equipe especializada, que seguirá a legislação e a norma regulamentadora vigente.

 

Além disso, também é de suma importância que o dispositivo passe por manutenções periódicas, de modo que o seu funcionamento não seja afetado!

 

E para finalizar, nós trouxemos algumas informações a respeito de itens que atraem (ou não) raios e que muitas pessoas têm dúvidas. 

 

Por isso, confira-os a seguir e da próxima vez que tiver uma chuva forte ou tempestade, você já estará muito mais ciente e preparado (a)!
 

Itens que atraem (ou não) raios

  • Espelhos: não, não podem atrair raios;

  • Cerca de fazenda ou cerca elétrica: sim, podem atrair raios; 

  • Talheres e ferramentas: não, não podem atrair raios;

  • Árvores: sim, podem atrair raios;

  • Celulares: não, não podem atrair raios (claro, desde que não estejam conectados a tomada por meio de um carregador);

  • Telefones: Sim, podem atrair raios, porém, se forem sem fio e se não tiverem conectados com uma base podem ser utilizados;

  • Pipas: sim, podem atrair raios;

  • Chuveiros: sim, podem atrair raios;

  • Motocicletas e bicicletas: sim, podem atrair raios;

  • Carros: sim, podem atrair raios, porém, se você estiver dentro dele, não será atingido (a).

 

Pronto! Agora você estará muito mais informado (a) e preparado (a) para quando houver uma tempestade com descargas atmosféricas. Lembre-se sempre: segurança em primeiro lugar.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »