10/07/2020 às 16h46min - Atualizada em 10/07/2020 às 18h21min

Consumo de café solúvel aumenta em quase 20% no país

Muitas empresas e restaurantes têm apostado em plataformas digitais para permanecer com a receita positiva durante o período de pandemia

DINO
https://www.menuart.com.br/

Devido ao novo cenário do mercado, nos tempos atuais, é preciso adaptar-se e reinventar estratégias para manter um negócio ativo. Principalmente no setor alimentício, muitas empresas e restaurantes têm apostado em plataformas digitais para permanecer com a receita positiva durante o período de pandemia, sendo fundamental o uso de cardápios online para facilitar a escolha dos clientes.

Exportação e mercado interno de café solúvel cresce em 2020

Embora a disseminação do coronavírus no Brasil tenha afetado milhares de empreendimentos, a venda de café solúvel obteve um crescimento de 19% nos primeiros quatro meses de 2020, tanto nas exportações quanto no mercado interno, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics). Assim, foram 298 mil sacas de 60 kg ao longo do período, enquanto somente 251 mil sacas de café solúvel foram comercializadas no mesmo período de 2019.

Ainda sobre esses dados, foi indicado que, no período entre janeiro e abril deste ano, o Brasil realizou a exportação de café solúvel para 87 países. Entre os principais, estão: Estados Unidos (19%), Rússia (11,4%), Argentina (7%), Japão (6%) e Indonésia (5,8%). Sendo assim, foi contabilizado 1,329 milhão de sacas de 60 kg, o equivalente a 7,3% a mais dos embarques no mesmo período do ano anterior. A receita de US$ 181,4 milhões, no entanto, é somente 0,5% maior do que a registrada em 2019.

9 em cada 10 pessoas consomem café no Brasil

Segundo dados da Abics, em média, 9 em cada 10 brasileiros com mais de 15 anos consomem café. Isso significa que, entre as suas variações, como café carioca, expresso, americano e cappuccino, por exemplo, a bebida se consagra como uma das mais consumidas no Brasil. Dessa forma, para que muitas cafeterias e estabelecimentos continuassem a realizar esse tipo de comercialização, foi preciso reinventar-se para além da experiência de consumir a bebida na loja física.

Durante a quarentena, empresas do ramo alimentício focaram em entregas por delivery e correios, seja em uma região específica ou para todo o país, com o objetivo de manter o capital girando. Consequentemente, novos custos surgiram, como a necessidade de criar cardápio online, compra de embalagens, investimento em publicidade, entre outros.

Novas oportunidades em meio à crise

Mesmo com a rápida adaptação, empreendedores de todo o país enxergaram o momento como uma nova oportunidade de negócio. Embora não seja possível alcançar um retorno tão positivo quanto antes, e apesar da reabertura de cafeterias, restaurantes e demais estabelecimentos, o atendimento presencial ainda não voltará totalmente à normalidade, sendo necessário manter o modelo de vendas por entregas durante um prazo maior.

Sendo assim, os primeiros meses do ano puderam servir de aprendizado para que muitos negócios não fossem fechados, visto que a adaptação do modelo de vendas tornou possível manter o funcionamento em meio à crise. Como o café é a segunda bebida mais consumida entre os brasileiros, são muitos os motivos para adaptar-se e continuar a vender esse tipo de produto.

Para otimizar a comunicação do estabelecimento, contar com cardápios digitais é fundamental. Ao criar cardápio online , a Menuart, empresa pioneira na fabricação de menus para cafeterias, restaurantes e bares, busca auxiliar seus clientes durante a crise. Além disso, a empresa disponibiliza diversos conteúdos no blog que podem ajudar o proprietário lidar melhor com esse período.



Website: https://www.menuart.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »