06/07/2020 às 18h09min - Atualizada em 07/07/2020 às 00h33min

Um mês cheio de leitura: como fazer uma criança gostar de ler?

Editoras, ONGS, bibliotecas e autores estão envolvidos em ações de promoção da leitura em casa. Tem sorteio, livros de graça, leitura aberta, descontos. Agora a garotada não tem desculpas para deixar de ler. Vale conferir o que as editoras de livros infantil, como a Bamboozinho, estão fazendo e conhecer o Programa Eu Faço Cultura, que dá livros de graça e o projeto Bebeteca Digital, com acesso gratuito à leitura digital.

DINO
https://www.bamboozinho.com.br/
Projeto Bebeteca Digital dá acesso gratuito a livros infantis

Sem desculpas para a garotada não ler durante o mês de julho. Editoras, instituições, blogueiros e até mesmo as bibliotecas públicas (que até o momento estão fechadas, mas trabalhando virtualmente) promovem uma grande campanha para espalhar livros e leitura por todo o Brasil. Livros de graça, livros com leitura aberta, sorteios, descontos e encontros com os autores... Este é o caso da editora especializada em livros infantis Bamboozinho e do Programa Eu Faço Cultura que, juntos, garantem o acesso das crianças e suas famílias a livros voltados para os bebês e para as crianças pequenas. Mas os leitores de todas as idades vão curtir essa iniciativa que, na realidade, visa promover a leitura em família e ajudar na formação do leitor.

Agora em julho, mais de 500 exemplares de livros serão distribuídos gratuitamente nesta parceria, em uma iniciativa inovadora que tem como objetivo democratizar e impulsionar o mercado cultural. Neste momento de pandemia e supressão das aulas, o Eu Faço Cultura ganha um destaque especial: cultura, entretenimento e educação vão junto com cada um dos livros que chegam aos beneficiários de todo país. Para participar é bem simples: basta entrar no site, fazer cadastro e escolher o livro. O programa atende a creches e escolas públicas, associações e institutos relacionados à educação e à cultura. Pessoas portadoras de deficiência e idosos também podem participar, assim como as famílias integrantes do Bolsa Família. E quem tiver uma MEI também pode receber o seu livro de graça! A Bamboozinho, com o Eu Faço Cultura, já distribuiu gratuitamente mais de 2 mil livros, espalhando leitura por todo o país!

Outra ação importante é a iniciativa de disponibilizar o acesso gratuito à  leitura digital. A Bebeteca Digital é uma dessas iniciativas e já vem ocorrendo desde maio, agora com o prazo estendido até 31 de julho. Na Bebeteca Digital, a editora Bamboozinho disponibiliza a leitura aberta de 15 títulos, todos eles voltados para a primeira infância. A leitura no suporte digital permite que as famílias leiam os livros inclusive pelo celular. O acesso aos livros da Bebeteca Digital é livre e não é necessário fazer cadastro. Todos podem participar e escolher o seu livro para ler com a garotada!

Além do mais, parceria com editoras, blogs de leitura de todo o país -  como o Leiturinha Mágica de Fortaleza/CE, o Lendo Juntos de Porto Velho/RO , o Bibliotekika de Porto Alegre/RS e o Mar de Histórias de Lodrina/PR - organizam sorteios para a garotada e muita diversão com as dicas de livros e as contações de histórias desses canais que têm por detrás mulheres e mães que se dedicam a compartilhar as suas experiências de leitura com outras famílias. “Tem muita gente bacana querendo fazer o livro chegar até os leitores e preocupada em transformar o Brasil em um país que realmente lê”, destaca Aloma Carvalho, diretora editoral da Bamboozinho. “A leitura na primeira infância ainda é uma experiência nova para muitas famílias e a colaboração dos blogs de leitura, que cada vez mais dão destaque para os livros infantis, é muito importante”. Para participar dos sorteios, basta seguir as redes sociais dos blogs.

E como se tudo isso não bastasse, tem os descontos que as editoras estão oferecendo na compra direta feita nas lojas virtuais. A editora Bamboozinho, por exemplo, está oferecendo até 50% de desconto, com frete grátis para todo o Brasil. Os livros chegam na casa dos leitores pela metade do preço das livrarias, sem que ninguém tenha que se preocupar em sair para ir a um shopping, por exemplo. Basta alguns cliques e a compra está feita. “O leitor precisa saber que praticamente todas as editoras têm o seu canal de venda direta e que na loja virtual é possível encontrar descontos e promoções que as livrarias não oferecem”, comenta Aloma. “Comprar um livro pela internet é mais fácil do que comprar uma roupa ou um sapato. Precisamos estimular as pessoas a visitarem os sites das editoras”.

Mesmo sem ter o livro nas mãos, a garotada pode simplesmente ouvir a leitura feita por outras pessoas. Essa é a inciativa de Bruna Bonifácio, bibliotecária da Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato, de São Paulo. Todos os sábados, às 10h, Bruna lê para os pequenos aderindo à campanha mundial pela leitura em voz alta. “Para formar um leitor, é muito importante que os adultos leiam em voz alta”, diz Aloma que além de editora é também pedagoga especializada no aprendizado da leitura. “A leitura em voz alta é tema de campanha em países como os Estados Unidos e a Argentina, mas ainda é uma prática muito tímida no Brasil”. Pensando nisso, a Bamboozinho organizou o projeto “Leia com o autor em casa”, convidando os autores do seu catálogo e também autores independentes para simplesmente ler o próprio livro em voz alta. “Ninguém conhece melhor o livro do que o autor. Além disso, é sempre muito emocionante para a criança conhecer quem escreveu o livro”.

Com tantas iniciativas assim, em julho a criançada não escapa: a leitura de algum livro se tornará inesquecível!

Eu Faço Cultura: www.eufacocultura.com.br

Editora Bamboozinho: www.baboozinho.com.br

Bebeteca Digital: www.baboozinho.com.br/bebetecadigital

Vamos ler para o bebê? – Todo sábado, 10h, pelo Instagram @bibliotecaijmonteirolobato

Lendo com o autor em casa – Toda terça e quinta, 16h pelo Instagram @editorabamboozinho

 



Website: https://www.bamboozinho.com.br/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »