02/07/2020 às 14h07min - Atualizada em 02/07/2020 às 14h07min

O que foi o ciclone bomba que afetou Santa Catarina e Rio Grande do Sul?

Nos últimos dias, a região sul do Brasil vem enfrentando um fenômeno voraz e devastador, conhecido como ciclone bomba. Saiba mais.

Redação

Nos últimos dias, a região sul do Brasil (em especial os estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul) vem enfrentando um fenômeno devastador, conhecido como ‘ciclone bomba’, que deixa para trás um rastro de destruição impressionante. Além dos ventos de mais de 100km/h, o ciclone traz também uma drástica queda na temperatura e fortes chuvas.

O estado de Santa Catarina foi o primeiro a registrar ventos fortes, e cidades como Florianópolis e Balneário Camboriú protagonizaram cenas tristes de destruição, destelhamentos, queda de postes, entre outras. De acordo com informações do portal ‘G1’ e do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), há a possibilidade da região sudeste passar por alguns reflexos do ciclone, com as temperaturas baixando até 8ºC em São Paulo. Entretanto, a expectativa é que no sudeste os efeitos sejam menos drásticos.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, o ciclone teve origem no Paraguai, formado por áreas de baixa pressão atmosférica, e passou pelo sul do Brasil até atingir o oceano, onde deve permanecer por algum tempo até se dissipar completamente. Por isso, nos próximos dias a tendência é de que as cidades litorâneas verifiquem ondas mais altas, com o mar bastante agitado.

Mesmo em cidades que não fazem parte da região sul, a recomendação das autoridades é que as pessoas evitem se atividades próximas ao mar, incluindo a pescaria.

Não há previsão de que os ventos fortes se repitam na mesma intensidade, mas a chuva pode continuar por mais alguns dias na região sul.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »