23/06/2020 às 13h47min - Atualizada em 30/06/2020 às 10h30min

Entenda a importância da gestão logística para o seu negócio

Todo mundo sabe que um dos passos mais importante para o crescimento de qualquer empresa é o planejamento. Mas nem sempre o empresário sabe dividir os setores essenciais, como é o caso da gestão logística, que merece atenção à parte.

De fato, se o planejamento de uma empresa não pode ser genérico e cair na falta de foco, também assim os sistemas e soluções em torno da gestão logística precisam manter três pontos no horizonte: a otimização de processo, de custos e de tempo.

Além disso, com um mercado cada vez mais saturado de soluções parecidas e com uma concorrência cada vez maior, é preciso inovar o tempo todo. Sem isso, qualquer marca corre o risco de ficar para trás e perder suas vantagens perante a clientela.

Tais soluções logísticas podem ir desde a implementação de softwares e sistemas integrados, até a decisão de alugar galpão mais próximo de ponto estratégico para transporte. Se você quer entender melhor como isso funciona, siga na leitura.

Qual a importância de uma gestão logística?

Primeiramente, é preciso entender o que exatamente é uma gestão logística em todas suas várias etapas e processos.

Nenhum empresário pode negar que já sonhou com o “teletransporte”, pois isso facilitaria o manuseio, despacho e entrega de qualquer produto, não é verdade? Ou ainda, com drones que fizessem o papel de um entregador.

Embora a segunda possibilidade se aproxime cada vez mais da realidade, a opção do “teletransporte” parece longe de acontecer, então o segredo por enquanto é ter bons planejamentos, bons sistemas e aproveitar o transporte disponível no mercado.

Com isso, a logística nada mais é que a cadeia responsável pela movimentação de uma mercadoria, e envolve as seguintes etapas:

  • Recebimento e estoque da matéria-prima;

  • Linha de produção da mercadoria;

  • Estoque e cuidados com o produto;

  • Processos internos e externos de despacho;

  • Entrega ao comprador ou cliente final.

Ao escrever ou ler a lista acima, tudo isso pode parecer algo simples. Mas basta imaginar um caso real para começar a imaginar os problemas que podem aparecer em vários pontos dessa cadeia de etapas.

Pense, por exemplo, nos processos existentes entre uma empresa do setor moveleiro comprar a madeira do setor primário que a extrai da natureza, para depois transformar sua matéria-prima em móveis alto padrão e, enfim, entregá-los aos consumidores.

É ao racionalizar cada uma dessas etapas que o empresário começa a entender melhor qual a lógica de investir grande parte dos esforços numa gestão logística.

Pensando na otimização e nos menores detalhes

Com a explicação dada acima, não é difícil perceber como cada detalhe pode influenciar radicalmente na cadeia logística de um produto e, consequentemente, no seu valor final e até em sua qualidade.

Ou seja, não basta compreender que o aumento da gasolina pode tornar inviável a liberação de uma carreta preenchida pela metade, é preciso pensar na qualidade do seu produto e na experiência geral do seu cliente.

Por isso, olhar apenas para valores não é o suficiente: a verdadeira otimização pensa em processos gerais e até em ganhar o máximo de tempo possível. Isso pode ficar muito claro no caso de produtos perecíveis, por exemplo.

Além disso, quem atua no mercado sabe que a pontualidade na entrega diz muito sobre a idoneidade da empresa, emitindo um bom sinal de credibilidade.

Se uma loja de casa e construção sempre recebe seu lote de telhas sanduiche dentro do prazo e do combinado, certamente ele não ficará tentada a buscar novas soluções na concorrência.

As etapas essenciais são a de entrada (matéria-prima), a interna (produção) e a de saída (despacho). Assim, para que o empresário consiga manejar bem todas elas, ele precisará de sistemas, softwares e todo um amparo tecnológico.

Como a internet revolucionou a gestão logística

Com o advento da internet, vários setores empresariais viram o surgimento de algumas possibilidades incríveis. Hoje a Indústria 4.0 (e suas propostas de unificação que chegam a ser intercontinentais) está aí e não deixa dúvidas sobre isso.

Podemos imaginar o desafio que não era manter o controle de todos os elos da cadeia de produção-estoque-despacho antes da integração de sistemas. Do mesmo modo, como não era limitado o sistema antes da internet e da nuvem, não é mesmo?

Atualmente uma empresa pode ter várias unidades, ou mesmo etapas do processo de fabricação localizadas em locais diferentes. Além da integração, o poder de customização que isso traz é igualmente incrível e vantajoso.

Como uma fábrica de esquadrias de PVC preço, que pode produzir o produto principal num estado e a embalagem de transporte (feita em madeira) noutro, sem perder na otimização.

Assim, ao desenhar sua gestão logística você precisará de um sistema moderno, que considere a tecnologia atual e as peculiaridades do seu negócio.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »