29/06/2020 às 10h20min - Atualizada em 30/06/2020 às 10h19min

Empresas do setor turístico criam ações de solidariedade em meio à pandemia do coronavírus

Os impactos econômicos e sociais da pandemia provocada pelo novo coronavírus ainda são imensuráveis. Em diferentes setores econômicos, desde o comércio até a cultura e o turismo, registrou-se o aumento do desemprego e a diminuição da renda média de boa parte das famílias em todo o mundo.

 

No que se refere ao Turismo, o novo coronavírus provocou a pior crise vista na história do setor. A pandemia pode fazer algumas companhias terrestres e aéreas fecharem pela queda brutal e repentina do número de viagens de ônibus e aviões. Em diferentes países, cresceu o número das empresas que solicitaram empréstimos e isenção bilionárias de impostos para os governos federais. 

 

Um exemplo disso é a  Airlines for America, grupo comercial que representa  companhias como American Airlines, Southwest Airlines e Delta Air Lines. A empresa solicitou US$ 25 bilhões em doações e US$ 25 bilhões em empréstimos e benefícios fiscais ao governo de Donald Trump.

 

A Alemanha também socorrerá a Lufthansa, uma das principais companhias aéreas do país, com um empréstimo de até 9 bilhões de euros. O dinheiro virá do Fundo de Estabilização Econômica criado pelo governo alemão para ajudar as empresas do setor aéreo. Em troca, o Fundo permanecerá com 20% do capital social da empresa, com a possibilidade de aumentar a participação para 25%.

 

Em um contexto de muitas inseguranças e temores de uma profunda recessão econômica, o setor turístico busca ações de solidariedade em meio à pandemia. O objetivo é garantir a permanência de empregos e a sobrevivência de comunidades que sobrevivem de recursos do turismo. Antes de viajar após o controle da pandemia, conheça algumas delas.

Ações feitas pela Vivejar

Com sede na capital paulistana, essa operadora de turismo realiza roteiros em comunidades brasileiras tradicionais. O propósito é incentivar um turismo responsável, que considere os impactos econômicos, sociais e ambientais da vinda de turistas para essas comunidades.

 

A crise do setor turístico provocada pela COVID-19 gerou a queda da renda não só de empresas como a Vivejar, mas também das comunidades que vivem nos locais inclusos nos roteiros.

 

A partir disso, a Vivejar criou uma campanha virtual a fim de arrecadar donativos para a compra de equipamentos de proteção individual à população mais desamparada das áreas onde a empresa leva visitantes. 

 

Até agora, foram doadas duas mil máscaras para artesãos que moram no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, e para o Movimento de Mulheres das Ilhas de Belém, no Pará.

Hospedagem gratuita para profissionais de saúde

Situado em uma das áreas mais caras de Manhattan, em Nova Iorque, o Four Season Hotel é um estabelecimento de cinco estrelas que costuma hospedar celebridades. Na quarentena, o local começou a receber um público diferente: profissionais de saúde que trabalham no combate à COVID-19.

 

Essa mudança ocorreu após o hotel decidir abrigar gratuitamente médicos, enfermeiros e socorristas da cidade. A iniciativa surgiu para que esses profissionais não corram o risco de contaminar seus familiares ao voltarem para as suas casas no final do dia, o que reduz as chances de contaminação de parentes. 

 

Em função da boa localização do hotel, próximo a hospitais, a iniciativa também diminui o tempo de deslocamento desses profissionais até o trabalho. Isso diminui o cansaço e reduz a necessidade do uso de transporte público por eles.

 

A mesma iniciativa foi vista em outras cidades, como Londres. Na região metropolitana da capital inglesa, o Hotel Football, localizado ao lado do estádio do time Manchester United, e o Stock Exchange Hotel também ofereceram hospedagem gratuita e exclusiva para os profissionais do sistema público de saúde do Reino Unido.

Passaporte Mantiqueira

Criada pelo gestor de turismo Fábio Santos, a campanha reúne pousadas, bares, restaurantes e lojas da Serra da Mantiqueira, cadeia montanhosa situada nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. 

 

Nessa iniciativa, criada para o período de quarentena, os estabelecimentos oferecem vouchers solidários para os consumidores, que poderão usá-los quando o comércio da região voltar a abrir. Além de ajudar a manter os empregos, a ação destinará parte do dinheiro arrecadado para projetos sociais.

 

Entre as entidades ajudadas pelo Passaporte Mantiqueira, estão a Associação Nacional de Conservação Ambiental, em São Bento do Sapucaí, e a Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (APAE) em Santo Antônio do Pinhal — ambas localizadas no interior de São Paulo.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »