21/05/2020 às 14h35min - Atualizada em 21/05/2020 às 16h19min

Coronavírus: ANS ampliou os prazos para que seguradoras aceitem tratamento contra covid-19

No momento de realizar uma cotação de plano de saúde, as pessoas buscam por uma opção que ofereça um atendimento de qualidade. Afinal de contas, sempre que tiverem alguma questão relacionada à saúde, esperam receber orientações e atendimento adequado.

No entanto, o que algumas pessoas não se atentam, são a algumas questões burocráticas relacionadas aos planos de saúde, como o período de carência e prazo de atendimento para determinados serviços.  

Para cada tipo de solicitação, haverá um prazo previamente estabelecido no regulamento para que o serviço seja prestado aos usuários. Porém, estamos passando por um momento muito crítico na saúde, não somente em nosso país, mas no mundo.

No Brasil, diante do coronavírus que provocou uma demanda altíssima nos hospitais, provocando a lotação de leitos de UTIs, foi necessário ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) fizesse uma flexibilização nos prazos de serviços. 

A decisão foi tomada devido à necessidade de fazer uma redução na sobrecarga que está ocorrendo nas unidades de saúde, com o objetivo de evitar a exposição desnecessária dos beneficiários ao risco de uma possível contaminação.

Quer saber mais sobre a medida e como ela afeta os planos de saúde? Continue a leitura e confira!

 

Como funciona a medida para as seguradoras

Devido a pandemia, diversos setores precisaram tomar algumas medidas para ajudar a população. Isso inclui desde a área da economia, onde os maiores bancos já negociam vencimento de dívidas de empresas, até a da saúde. 

A ANS é um órgão regulador autorizado na Constituição Federal, sendo responsável por regulamentar e fiscalizar as atividades das operadoras/seguradoras de saúde no país. 

A medida de flexibilização de prazos foi decidida no dia 25/03/2020 com o objetivo de prorrogar, em caráter excepcional, os prazos para consultas, exames, terapias e cirurgias que não sejam urgentes para os pacientes. 

O órgão adotou a medida de mudança de prazos para que as operadoras façam a priorização e prestem assistência aos casos mais graves de pacientes com Covid-19 (doença provocada pelo coronavírus). No entanto, essa priorização não pode afetar o atendimento aos outros consumidores, principalmente aqueles que não podem ter seus tratamentos interrompidos ou adiados. Isso inclui:

  • Atendimentos relacionados à pré-natal, parto e puerpério;

  • Diagnósticos e tratamentos em oncologia;

  • Atendimento psiquiátrico;

  • Doenças crônicas;

  • Tratamentos contínuos;

  • Revisões pós-operatórias;

  • Tratamentos cuja não realização ou interrupção possa colocar a vida do paciente em risco.

Os prazos para atendimentos de urgência e emergência também ficam inalterados. Isso significa que mesmo com a medida, para esses casos, os prazos estipulados de atendimento permanecem os mesmos.

Vale ressaltar que a ANS irá reativar a medida de forma periódica, tendo autorização para fazer alterações a qualquer momento, caso seja necessário. Durante o tempo em que a medida estiver ativa, a reguladora irá fazer o monitoramento dos dados de atendimentos, que deverão ser enviados pelas operadoras para que assim seja possível analisar se é necessário tomar outras medidas.

Com a ampliação dos prazos, é extremamente importante que as seguradoras informem todas as informações para seus clientes. A comunicação pode ser feita:

  • Pelo site da seguradora;

  • Aplicativos;

  • E-mail;

  • WhatsApp;

  • SMS;

  • Ligação;

  • Redes sociais e qualquer outra plataforma de comunicação com o cliente.

A comunicação deve ter todas as informações e orientações referentes aos atendimentos ambulatoriais e de emergência. Também é importante que a equipe de atendimento esteja preparada para atender os consumidores.

 

Importância de incentivar o isolamento e os cuidados

Além da medida, a ANS também reforça a importância das seguradoras fazerem o incentivo ao isolamento e cuidados contra o coronavírus, com o objetivo de evitar novos casos de covid-19.

Os beneficiários devem ter acesso a informações claras sobre os cuidados básicos que precisam seguir para evitar a doença, como:

  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão;

  • Utilizar álcool em gel;

  • Se precisar sair de casa, utilizar máscara;

  • Se puder, ficar em casa.

Além de disponibilizar esses cuidados em seus canais de comunicação, os planos de saúde também podem disponibilizar aconselhamento médico através de atendimento por telefone ou por outras tecnologias, com o objetivo de evitar o contato presencial.

Nesse atendimento, médico e paciente podem trocar informações para que ocorra um possível diagnóstico, tratamento e até prevenção de doenças. Para que isso ocorra, é importante observar as medidas que foram recentemente anunciadas pelo Ministério da Saúde sobre telemedicina - que se trata de atendimento médico à distância durante a pandemia.  

Esperamos ter te ajudado a saber mais sobre a medida determinada pela ANS, mas se você ainda tem alguma dúvida sobre o assunto ou qualquer outra questão relacionada ao seu plano de saúde, entre em contato com o atendimento de sua seguradora. Siga todas as recomendações de cuidados e mantenha-se protegido! 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »