22/05/2014 às 12h32min - Atualizada em 22/05/2014 às 12h37min

GuardeAqui Campinas recebe visita de alunos da Etec Bento Quirino para aula fora da sala

Alunos dos cursos de Logística e Administração de Empresas terão a oportunidade de ver, na prática, como funciona uma empresa de logística de grande porte

Daniel Lopes

A unidade Campinas do GuardeAqui, empresa líder brasileira em locação de espaços para autoarmazenagem (self storage) de produtos ou pertences, realiza nesta quinta-feira (22/05), a segunda visita monitorada às instalações do complexo com os alunos do curso técnico de Logística e Administração de Empresas da Escola Estadual Hercy Moraes, extensão da Etec Bento Quirino. “Esse programa é uma ótima oportunidade para os estudantes conhecerem na prática como funciona a gestão logística de uma empresa que segue padrões internacionais”, avalia Clayton Romano, professor de logística da Etec e responsável pelo programa de visita monitorada.

 

Para Allan Paiotti, CEO do GuardeAqui, esta é uma ótima oportunidade de diálogo com a comunidade e aprendizagem para os futuros profissionais da área. “O padrão internacional de soluções em self storage estabelecido pelo GuardeAqui em Campinas promove para várias empresas da região um ponto logístico de distribuição e armazenagem de diversos produtos e bens. Diante disso, abrir as portas para os alunos das escolas técnicas é, sem dúvida, um valioso ensino fora da sala de aula”, avalia Paiotti. 

 

Durante a visita, os alunos de Logística e Administração têm a oportunidade de percorrer toda a unidade e conhecer na prática as diversas operações logísticas e gerenciais, desde a chegada de um novo cliente até o armazenamento de seus pertences, observando a política interna de funcionamento e as normas jurídicas de contrato, além de explicação expositiva do mercado de self storage no Brasil. “O projeto teve grande aceitação por parte dos alunos que, agora, têm uma oportunidade de entender, na prática, como o GuardeAqui opera toda a cadeia gerencial de logística dos clientes”, afirma Romano. “Nossa ideia é realizar visitas monitoradas com as novas turmas que forem chegando ao curso técnico a cada semestre, uma forma de incentivar e contribuir com a formação dos estudantes e futuros profissionais do setor”, completa.

 

GuardeAqui em Campinas

 

Com pouco mais de seis meses de operação, a unidade do GuardeAqui em Campinas tem transformado estabelecido um novo padrão de armazenagem de produtos e pertences na cidade. As instalações são próprias e de alto padrão, com sistemas de segurança com câmeras de monitoramento 24 horas e alarmes individuais, total privacidade ao usuário, acesso sete dias por semana e seguro especializado com cobertura total. Além disso, o contrato é mensal, flexível e sem burocracia.

 

Escolhida estrategicamente pelo seu forte crescimento econômico dos últimos anos, impulsionado, principalmente, pelo aquecido mercado de construção civil, Campinas já desponta como uma das principais e mais promissoras unidades operacionais do GuardeAqui. Muitos clientes empresariais usam as instalações para armazenar produtos e insumos, aumentando a produtividade logística e de operação. A unidade também é procurada por famílias que querem guardar pertences ou que, durante um período, como em casos de reforma de imóvel ou ausência temporária, procuram a comodidade e segurança do espaço.

 

O local escolhido para a unidade considerou justamente o fácil acesso: na Av. Amoreiras com a Av. Senador Lacerda Franco, próximo ao Campinas Shopping, entre as Rodovias Anhanguera e Bandeirantes.

 

Além do empreendimento já em operação em Campinas, o GuardeAqui recentemente adquiriu um imóvel em Jundiaí onde, até o final do ano, entrará em atividade mais uma unidade do self storage na região. Quatro outras unidades estão distribuídas no Estado de São Paulo, sendo três na capital (Santo Amaro, Liberdade e Lapa) e uma em Ribeirão Preto. Também em 2014, novas instalações serão inauguradas no Rio de Janeiro e Belo Horizonte, dentro de um plano de investimentos no País projetado em mais de R$ 1 bilhão até 2018. 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »