23/04/2020 às 11h03min - Atualizada em 23/04/2020 às 11h57min

Mitos e verdades na alimentação de seu cachorro

Os animais sempre estiveram presentes na vida dos humanos. Por conta dessa convivência, algumas dessas espécies se tornaram domésticas. O cachorro, por exemplo, se tornou o melhor amigo do homem, necessitando, hoje, de nossos cuidados e de muito amor.

 

Porém, muitos tutores não conhecem os cuidados necessários quanto a alimentação dos cãezinhos. Assim como os humanos, os animais precisam de uma dieta balanceada e de se acostumar com a comidinha oferecida. Veja algumas dicas desses cuidados básicos com o animal a seguir!

Alimentação básica do pet

Iniciando a alimentação do cachorro

Devemos começar a alimentar nossos pets com comidinhas sólidas a partir dos 21 dias de idade, complementando o leite materno. Lembrando que o desmame deve ocorrer a partir dos 45 dias e que o cachorro já precisa estar acostumado com o alimento sólido específico para filhotes.

Cuidados pós-desmame

Existem três tipos de ração: úmida, semi-úmida e seca. Elas podem ser encontradas em diversos sabores no mercado. O importante é que seja escolhida uma ração para filhotes. Consulte um veterinário para saber qual o melhor tipo de ração recomendado para seu pet de acordo com sua saúde e necessidades.

 

A quantidade de ração dependerá do peso e da raça do animalzinho. Assim, o veterinário poderá indicar a porção ou, então, é só consultar a tabela na embalagem dos produtos.

 

Caso o cãozinho rejeite a ração, insista. Não ofereça comida humana de maneira alguma, pois nossos alimentos fazem mal a saúde dos animais. Misture ração úmida com a seca para tornar o alimento mais atrativo. O ideal é que cada refeição dure cerca de 15 minutos e que o pet se alimente de três até quatro vezes ao dia.

Alimentação após um ano de idade

A ração oferecida deve ser específica para cães adultos, de acordo com o porte ou raça do animalzinho. Mantenha os horários de refeições fixos, agora, alimentando o pet apenas duas vezes ao dia. Siga as instruções do veterinário quanto ao tipo de ração e a quantidade.

Cão sênior (idoso)

Depois de uma certa idade, há uma diminuição no metabolismo do cãozinho e uma menor atividade. Por isso, é necessário que o tutor se atente ao peso e as condições corporais do peludo.

 

Existem as rações especiais para cães idosos, fornecendo a nutrição necessária e uma alimentação balanceada ao pet. Normalmente, os cães de raças grandes necessitam de mudança na dieta a partir dos cinco anos, médias, aos sete, e pequenas, aos oito.

 

Busque oferecer rações que facilitem a mastigação, pois, com o passar do tempo, as raízes dos dentes dos cãezinhos tendem a enfraquecer. Além disso, opte por rações ricas em fibras, fósforo, oligoelementos e ácidos gordos insaturados, além das vitaminas E e C. Dessa forma, você proporciona a nutrição ideal ao pet.

Transições de alimentos

Para que a transição de rações seja feita corretamente e que o pet tenha total aceitação, é necessário que o tutor tome alguns cuidados. Muitos tutores trocam o alimento da noite para o dia, esperando que o pet se acostume. Porém, esse processo exige uma troca gradual do alimento.

 

Durante os primeiros dias, misture 25% do novo alimento com 75% do antigo. Vá aumentando a quantidade da ração nova e diminuindo a antiga, gradativamente, durante um período de sete dias, realizando, no último, a total troca.

Fêmeas em fase de gestação e amamentação

A fase de gestação se inicia três semanas antes do nascimento dos filhotes e a de amamentação termina 45 dias após o parto. Durante esse período, a fêmea necessita de uma alimentação especial para oferecer maior nutrição a seus filhotes.

 

É recomendado que as rações oferecidas tenham uma maior quantidade de gordura, para dar energia, e proteínas. Dependendo da fêmea, será necessário alimentá-la três vezes ao dia.

Suplementos alimentares para cães

Os suplementos vitamínicos e/ou minerais não são necessários, a não ser que sejam recomendados por veterinários. Isso por conta das rações específicas oferecerem uma nutrição completa e bem-estar ao seu cachorro.

 

Caso o especialista recomende a suplementação, normalmente, em casos de problemas de saúde, siga estritamente as instruções dele. O oferecimento de suplementos de forma incorreta pode acabar piorando o quadro de saúde do seu filho de quatro patas.

 

Proporcione uma dieta balanceada para seu cachorro. Isso irá refletir na longevidade e bem-estar do animalzinho. Assim, vocês terão momentos felizes e marcantes durante muito tempo!

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »