12/03/2020 às 14h07min - Atualizada em 12/03/2020 às 18h24min

Psicóloga dá dicas para mulheres superarem desafios ao empreender

As mulheres que concretizam o sonho de empreender – sozinhas ou não – têm muitos desafios a considerar, que vão além do êxito do próprio negócio. Conquistar espaço em uma sociedade ainda desigual nas questões de gênero e lidar com múltiplas jornadas de trabalho são apenas algumas das barreiras. Mesmo assim, o Brasil ocupa o 7ª lugar na proporção de mulheres que iniciaram algum empreendimento, segundo o relatório especial publicado, em 2019, pelo SEBRAE. Sabrina Amaral, psicóloga e hipnoterapeuta idealizadora da Epopéia Desenvolvimento Humano , dá dicas para lidar com as dificuldades desse universo.

De acordo com a pesquisa realizada em dezembro pelo IRME (Instituto Rede Mulher Empreendedora), Empreendedorismo no Brasil - um recorte de gênero, as mulheres têm menos tempo para cuidar do próprio negócio. Isso se deve, principalmente, porque elas se dedicam mais à casa e aos filhos que os homens.  "A maioria das mulheres poderia dizer que um dos principais problemas ao empreender é dar conta dos papéis que temos hoje: casa, filhos, estudo, negócios, autocuidado, entre outras coisas", explica Sabrina.

Porém, a psicóloga enxerga outros fatores que podem atrapalhar: "De fato as mulheres estão sobrecarregadas, mas na minha visão o maior desafio das empreendedoras é vencer a autocobrança e a culpa. Quando paramos de exigir tanto de nós mesmas, damos lugar a um sentimento de gratidão por nossos esforços e conquistas. A vida fica muito mais leve".

Propósito e o início de um novo negócio
O ingrediente básico de um empreendimento é o propósito. “Certa vez, uma fotógrafa me contou que antes realizava ensaios sensuais femininos, mas o negócio dela não decolava. Então, perguntaram a ela: ‘mas você faria um ensaio sensual’, e ela respondeu ‘não’. Em seguida, ela teve um ‘click’ na mente e mudou o nicho dela para fotos de empreendedoras, com foco para redes sociais. Com isso, finalmente ela teve sucesso e está super feliz”, relata Sabrina.

Para a hipnoterapeuta, o êxito de um negócio está também relacionado aos preceitos de quem o idealiza: “As pessoas empreendem para ganhar dinheiro, claro. Mas, é preciso ter algo mais, alguma coisa que gere identificação, que faça o coração da pessoa bater mais forte, respeitando os valores que ela tem”.
Após encontrar o propósito, é preciso procurar o próprio caminho. “Concilie uma cabeça nas nuvens com os pés no chão. Planeje-se e quebre as metas grandes em pequenos passos que cabem na sua realidade. Celebre suas vitórias e reveja o seu plano diariamente. Ter ajuda de uma rede de apoio ou uma mentoria pode ser algo bom também”, afirma Sabrina.

A autoestima de quem comanda
Muitas mulheres empreendedoras comandam suas empresas sozinhas. Segundo o IRME, o índice chega até 60%. Assim, a autoestima se torna um elemento crucial: “Se você não se valoriza, diz sim para todos pensando no que eles vão pensar, se há insegurança na hora de tomar decisões, com certeza haverá um reflexo no seu empreendimento”, fala a psicóloga.  As recomendações de Sabrina para lidar melhor com a autoestima são:
  • Tenha uma boa imagem de si mesmo e observar o que a sua mente diz: combata pensamentos depreciativos com perguntas inteligentes como “Deixe-me pensar em quantas coisas já conquistei na vida”, ou então “Por que me sinto inferior? Quem define o que é ser mais ou menos?”. Também é importante parar de fazer piadas sobre si e de se comparar com outras pessoas.
  • Selecione pessoas e ambientes: buscar pessoas com pontos em comum e valorizar o que você gosta facilita muito.
  • Reserve um tempo só seu: Autocuidado é um ingrediente importante para a autoestima. Separe um tempo para hobbies que gerem bem-estar.
  • Crie super reservas: escreva diariamente, no caderno ou em um app de celular, no mínimo três coisas pelas quais você gostaria de ser reconhecida. Use também e-mails de agradecimento, bilhetinhos e prints de conversas e acontecimentos que enaltecem as coisas que você fez bem.
Home office e produtividade
Os dados divulgados pelo IRME mostram que 58% das mulheres trabalham em casa. “Ao trabalhar de casa, sentimos mais vontade de cair em tentação pelas distrações ao nosso redor, que são riscos para o desempenho profissional”, conta Sabrina, que separou algumas recomendações para melhorar a produtividade durante o home office:
  • Planeje-se: respeite seus horários. Algumas pessoas funcionam melhor de tarde e à noite, do que de manhã, então a dica é concentrar as tarefas que demandam mais energia para esses períodos. Outra sugestão é utilizar um aplicativo como a agenda do Google para organizar a semana.
  • Tenha um cantinho para chamar de seu: ao definir um local para trabalhar, a organização se torna mais fácil e se estabelecem limites claros para você e os demais membros da casa.
  • Autodisciplina: é importante delimitar horários para realizar as tarefas, como se você estivesse mesmo dentro de uma empresa. O ideal é evitar também os ladrões de tempo, como o WhatsApp, e reservar um tempo para lidar com eles também. A hipnoterapeuta recomenda:Se você não conhece seus ladrões de tempo você pode fazer o teste gratuito do Cristian Barbosa”, indica Sabrina.
  • Sair de casa às vezes: o mundo virtual e doméstico pode privar as pessoas de ter contato umas com as outras. É legal ‘oscilar’ e, uma vez por semana que seja, marcar um encontro com parceiras, fornecedoras, clientes, mentoras, porque conversar com alguém para trocar experiências revigora nossa motivação.
Teste Cristiano Barbosa clique aqui 

Todas juntas
Além de saber como lidar com todos os desafios de empreender, as mulheres podem propor ações para mudar as desigualdades de gênero. “Vemos ONG’s como a Mulheres do Brasil, a RME (Rede Mulher Empreendedora) e até mesmo órgãos internacionais como a ONU Mulheres (Organização das Nações Unidas) promovendo iniciativas e apoio para estas mulheres. Individualmente, podemos fazer o básico, nos posicionando, conquistando nosso espaço e não aceitando nada que fortaleça paradigmas ultrapassados, mesmo que seja em tom de brincadeira”, finaliza Sabrina Amaral.

Sabrina Amaral
Idealizadora da Epopéia Desenvolvimento Humano, a psicóloga e hipnoterapeura Sabrina Amaral é graduada em psicologia e pós-graduada em gestão estratégica de pessoas, especializada em hipnose clínica avançada, pela Omni Hypnosis Training Center, hipnose para tratamento de dor crônica pelo HypnoPain, e tem ainda formação em Transe Conversacional – ACT (Elizabeth Erickson), entre outras capacitações que a tornam uma referência no assunto na Região Metropolitana de Campinas, onde também é embaixadora e mentora da Rede Mulher Empreendedora.

Da sua crença na transformação do ser humano, após uma vivência de duas décadas na gestão de processos de RH, nasceu a Epopéia Desenvolvimento Humano que se propõe a levar à tona o que o cliente tem de melhor com o intuito de ajudá-lo no processo de se tornar pleno, inteiro e feliz.

Linkedin epopeia-coaching l Facebook/Instagram epopeia.com.br l Site www.epopeia.com.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »