19/05/2014 às 23h34min - Atualizada em 19/05/2014 às 23h34min

Dia 22 de maio, abertura da exposição ball.art, no Shopping Frei Caneca

Craques das artes plásticas, do design e da arquitetura foram convocados para transferir seus sentimentos, criatividade e relação pessoal com a bola numa exposição no Shopping Frei Caneca

Tacla Consultoria de Comunicação

O futebol já foi idolatrado inúmeras vezes por cronistas do porte de João Saldanha, Armando Nogueira, Nelson Rodrigues, Juca Kfourie tantos outros. Tido como o ópio do povo, uma mistura de espetáculo, diversão, competição e lazer, o esporte mais popular do mundo ganha, em ano de Copa do Mundo no Brasil, uma exposição que homenageia o objeto de desejo dos 22 jogadores em campo – a bola. 

Tratada com carinho por craques como Pelé, Garrincha, Maradona, Messi e tantos outros, mas que muitas vezes sofre e metamorfoseia-se quadrada nos malfadados chutes dos pernas de pau, a bola é tema da ball.art com a convocação de artistas plásticos, arquitetos e designers. E como no melhor momento do jogo, o objetivo deles foi um só - marcar um gol com seus talentos para celebrar de forma subjetiva e transferir seus sentimentos, criatividade e relação pessoal com a gorduchinha (como diria o saudoso locutor Osmar Santos). 

Nessa, que é a primeira edição do evento, o pontapé inicial da ball.art  acontece dia 23 de maio e rola até o apito final no dia 15 de junho no Shopping Frei Caneca, em São Paulo.  Além de promover a interação entre o futebol e a criação artística, a exposição promoverá uma ação beneficente do projeto “Adote uma bola”, em que os visitantes poderão comprar os objetos expostos. Parte da arrecadação será destinada ao ICRIM - Instituto de Apoio à Criança e ao Adolescente com Doenças Renais. 

De acordo com a diretora da Vila Cultural, empresa responsável pelo projeto, Meire Vibiano "ball.art é uma importante manifestação que aproxima o público da arte através de uma paixão: a bola”. 

Entre as obras expostas, os visitantes poderão conhecer o trabalho do artista paulistano Alcindo Moreira Filho, “Olhares”.  Nele, a bola é ocupada pela multiplicidade de visões, com um acúmulo de olhos representando os muitos olhares, com uma embalagem recoberta por terra natural. 

O olhar, desta vez mais pueril e lúdico, serve de inspiração para o designer Claudio Quindere criar “Ninho Brasil”. Aqui, a fábula da galinha dos ovos de ouro ganha matérias-primas de conduíte (na cor amarela) e fio elétrico (na cor verde) para formar um ninho, aludindo à toda energia investida pelo país à espera dos benefícios gerados pela realização da Copa no Brasil. 

Já a homenagem à pluralidade cultural de Santa Catarina vem da dupla de arquitetos João Luis Rieth e Gabriel Goulart com a bola "Catarina", representando o estado brasileiro e a sua história de miscigenação de povos, etnias e manifestações artísticos das rendas portuguesas e bordados alemães.
 
As etnias também estão presentes em “Bola da Igualdade”, da renomada arquiteta e designer de interiores Jóia Bergamo. Em sua obra, a bola toda branca é preenchida com carimbos de impressões digitais de pessoas brancas, negras, asiáticas e nórdicas, cuja intenção é mostrar que todos somos iguais, independentemente da raça ou nível social. 

Ainda na área social, o talento das artesãs quilombolas da Serra das Viúvas de Água Branca, Alagoas, é emprestada pela arquiteta, cenógrafa e designer Mirna Porto Maia. O resultado pode ser visto em “QuilomBOLA”. Toda revestida de palha de ouricuri e tingimentos elaborados com jenipapo e urucum, a bola simboliza os muitos quilombos alagoanos com suas variações de trançados e semitons que representam as variações culturais dessas comunidades sobreviventes. 

Esses são cinco exemplos do que pode ser visto em ball.art. Mais de 35 craques das artes emprestaram seus talentos para transformar a bola num objeto com várias facetas imaginárias, abstratas ou concretas e simbólicas. Do capotão ao poliuretano, ou mesmo improvisada com meias... Não importa como ela é confeccionada, em ball.art, a pelota deixa os gramados, os campos de várzea e o terrão da periferia para ganhar um tratamento artístico numa exposição que é digna de ser comparada ao balançar das redes de um gol de placa. 

ball.art
Abertura: 22 de maio, às 19h
Exposição aberta ao público: de 23 de maio a 15 de junho, de segunda a domingo
Horário: de segunda a sábado, 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 14h às 20h
Local: Shopping Frei Caneca - Rua Frei Caneca, 569 – Cerqueira César
Entrada: gratuita
Organização: Vila Cultural
Patrocinadores: BUENO br, Interfloor e Shopping Frei Caneca
Apoio: Jorge´s Estúdio Fotográfico e Gráfica Priscaf
Mais informações: www.ball.art.br

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »