14/05/2014 às 15h28min - Atualizada em 14/05/2014 às 15h28min

A Diocese de Santo Amaro celebra com alegria seus 25 anos de existência

Sábado dia 17/05/2014 a Diocese de Santo Amaro celebra com alegria seu aniversario de 25 Anos ( Jubileu de Prata).

Leandro de Aquino

Para este dia estão programados, uma carreata saindo da Catedral Histórica de Santo Amaro, Endereço: Largo 13 de Maio, s/n – Santo Amaro, ás 13h00 horas, seguindo o cortejo com as imagens de nossos Padroeiros ( Santo Amaro e Nossa Senhora de Fatima), com destino a Catedral Nossa Senhora Mãe de Deus, que fica localizada na Avenida Interlagos, N: 3.823 Jardim Umuarama, onde as 15h00 horas será celebrada a Missa Solene, pelo Bispo Diocesano Dom Fernando Antonio Figueiredo, em comemoração pelos 25 Anos da Diocese.

  • Historia da Diocese de Santo Amaro

A Diocese de Santo Amaro, estabelecida pelo Papa João Paulo II no dia 15 de março de 1989, foi desmembrada da Arquidiocese de São Paulo. Embora autônoma, ela continua ligada à Arquidiocese, assim como, às demais dioceses e, de modo particular, à Igreja de Roma pela comunhão eclesial, como tanto acentuou o concílio Vaticano II.

Nesta comunhão, a Igreja de Santo Amaro, ao longo destes 25 anos de existência, procurou levar a todos os ideais de liberdade e de fraternidade.. Ela deseja sempre ser uma anunciadora de uma "civilização de paz e de amor" num mundo muitas vezes atormentado e dilacerado pela violência, pelo erro e pela maldade.

A Igreja de Santo Amaro se esforçou para ser promotora da unidade e da concórdia entre todos os segmentos de nossa sociedade. Sem dúvida, seguindo os ensinamentos do Senhor Jesus, ela será sempre porta-voz dos que sofrem, dos angustiados e dos pobres. Lembra a cada um que todos foram igualmente resgatados por Cristo e restabelecidos por Ele na sua dignidade de filhos de Deus. Verdadeiros laços de fraternidade nos unem entre nós como o Cristo, que é o Primogênito de muitos irmãos.
 

Padroeiro Santo Amaro, ou São Mauro
nasceu em Roma no final do século V. De família nobre, seu pai, o senador Equício o confiou ainda jovem aos cuidados do monge São Bento.

O Martirológio Romano e a Ordem beneditina comemoram Santo Amaro a 15 de janeiro. Santo Amaro foi um dos primeiros discípulos de São Bento, e tudo o que sabemos dele está contido em dois trechos da vida de São Bento, escrita por São Gregório Magno. O primeiro trecho faz alusão à oferta, por parte do pai de Amaro, o senador Equício, que o oferece ainda menino a São Bento. O segundo trecho torna célebre Santo Amaro na história de ascética cristã, pela incondicional obediência, premiada com um milagre.

Enquanto estava imerso em oração, São Bento percebeu, em visão, que o menino Plácido, que tinha ido buscar água num lago, por imprudência, tinha caído e corria o risco de se afogar. O santo abade chamou Amaro e lhe disse: “Meu irmão Amaro, corre porque aquele mongezinho que foi buscar água caiu e a onda o carrega”. Amaro partiu imediatamente: correu ao lago e foi ao encontro de Plácido no meio do lago, tomou-o pelos cabelos e o carregou até a terra. Só então percebeu haver caminhado sobre as ondas, como o apóstolo São Pedro no lago de Tiberíades.

Estupefato, narrou o episódio a São Bento. Este humildemente atribuiu o prodígio aos merecimentos de Amaro, mas o discípulo estava convicto do contrário e teve a confirmação pelo próprio colega Plácido, que disse ter tido a impressão de haver estado agarrado à capa do abade: ‘... e parecia que ele me tirava da água”. Tudo o que sabemos sobre este santo discípulo de São Bento, além desses trechos de São Gregório, nos vem de uma biografia apócrifa escrita na metade do século IX.

Santo Amaro freqüentava o monastério do Subíaco, a fim de adquirir sabedoria e prudência cristãs na convivência com São Bento. Acompanhou o mestre até que este se fixasse em Montecassino. Aí Santo Amaro foi o primeiro superior e administrador.

Homem de grande virtude, modelo de obediência, humildade e caridade, Santo Amaro era austero consigo, porém bondoso e caridoso com os outros. Sua regra de vida consistia na leitura meditada da Palavra de Deus e no louvor litúrgico, com ritmos de trabalho, intensa caridade fraterna e ajuda mútua.

Santo Amaro, enviado pelo seu Mestre à França, aí fundou, em 535, o primeiro mosteiro beneditino, em Glanfeuil, no Anjou, que graças à liberalidade do rei difundiu-se rapidamente, e, à sua volta, surgiu a primeira localidade que lhe leva o nome. Santo Amaro faleceu no mosteiro francês aos setenta e dois anos, a 15 de janeiro de 567, depois de uma peste que também levou à morte muitos de seus monges. É invocado contra várias doenças e especialmente enxaquecas, artrose e artrite.

Oração a Santo Amaro

Ó Deus, concedei-nos, pelo exemplo de Santo Amaro, Abade, a graça de imitá-lo em toda a sua vida, para que possamos ser firmes nos caminhos do Cristo pobre, humilde e obediente. Possamos, também, seguir nossa vocação com fidelidade e chegar à perfeição que nos propusestes em Vosso Filho. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Agradecemos ao Vereador Ricardo Nunes, e Seus Assessores Celia Menezes e Leandro de Aquino, pelo Apoio na realização desta linda festa.

Deus os Abençoe.

Padre Marcos de Miranda.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »