07/02/2020 às 16h06min - Atualizada em 08/02/2020 às 00h00min

Sistema de Pagamentos Brasileiro, do SPB ao SPI, do PSTI ao SWITCH lá se vão 20 anos

Orgulhosa de ter auxiliado as associações de bancos a confeccionar junto com o BACEN o modelo de empresas PSTI em 2002, a C&M Software parte agora para a estruturação de um novo modelo definido pelo BACEN, o SWITCH em nova fase do setor.

DINO
http://www.cornerspi.com.br

Por ter compreendido rapidamente que o setor passaria por uma transformação decorrente da implantação dos Pagamentos Instantâneos, a C&M Software iniciou em 2019 a transformação do modelo de negócios. “Os avanços e protagonismo promovido pelo BACEN nas especificações do Pagamento Instantâneo acabou por descentralizar diversas atividades executadas pelo sistema financeiro e o consequente surgimento de um novo ente no setor, o SWITCH”, abre assim a nossa conversa com o Global CEO da C&M Software, Orli Machado.

O Pagamento Instantâneo não está mexendo somente com os produtos e serviços das Instituições Financeiras, mas também com os fornecedores do setor, afirma o executivo, como tudo parece que será muito dinâmico, os fornecedores precisarão se adaptar rapidamente alterando seus produtos e serviços para atender este dinamismo. O Brasil apesar do pioneirismo em sistema RTGS (SPB) inaugurará somente em 2020 o modelo RTGS Nonstop, operando com atendimento público ininterruptamente 24x7x365.

Excluindo os grandes bancos, a maioria das instituições financeiras não operam 24 horas por dia no atendimento a clientes, e muito dos sistemas destes bancos precisam de horas no modo off-line para atualizações internas, e em alguns produtos como o débito, a supressão da atual cadeia de fornecedores (bandeira, adquirentes e processadoras de cartão) irá impor novas atividades internas em cada instituição que for habilitar um APP para que seu cliente o utilize com funções de débito.

Motivado por toda esta transformação e pelo regulatório do Sistema de Pagamentos Instantâneos, a C&M Software atualizou a sua oferta de produtos e apresentou ao mercado recentemente a Plataforma Corner SPI (www.cornerspi.com.br) , uma suíte de produtos justamente para complementar as ofertas das instituições financeiras clientes do SWITCH. Diversos processos, sistemas e procedimentos se tornarão obsoletos com o PI, decorrente do provável abandono comercial dos produtos de cartão de débito, TED e boletos, etc.

Na opinião do executivo, é inimaginável a instituição financeira habilitar algumas transações no Pagamento Instantâneo sem incorporar um robusto sistema antifraude, hoje todas as transações de débito dos grandes bancos contam com este suporte desde sempre, exemplifica.

A plataforma, além do antifraude, conta também com uma ferramenta de auxílio aos clientes do portal, como o Suporte ao Liquidez para aqueles momentos em que o STR estiver fechado e um sistema de saque em espécie (Saque Instantâneo) baseado no modelo de sangria do varejo tão popular em outros países.

O Pagamento Instantâneo cairá rapidamente no gosto do brasileiro, tanto nas operações de pessoa física, jurídica quanto no governo, que promete migrar rapidamente o recebimento de DARF para o Pagamento Instantâneo, como divulgado na imprensa, afinal repasse de dinheiro em tempo real que não gosta?

Neste cenário de renovação, a C&M Software está movida na construção do seu SWITCH, que acredita ser um novo setor, instalado no vácuo causado pelo impacto a ser criado nos atuais players de mercado como: bandeira de cartões, emissores, adquirentes e processadoras, até o momento 51 instituições já aderiram ao SWITCH da empresa e já estarão aptas a iniciar os testes com o BACEN ainda em Fevereiro de 2020.



Website: http://www.cornerspi.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »