07/02/2020 às 15h22min - Atualizada em 07/02/2020 às 15h28min

Como identificar bons profissionais de coaching?

Dominar a base teórica do coaching é apenas um dos requisitos para ser um bom profissional dessa área de atuação.
 
A compreensão das técnicas, a forma correta de abordar o coachee, o vocabulário utilizado, a criação de limites na relação entre profissional e contratante e o respeito pelo tempo e dinheiro investidos são algumas das exigências que profissionais idôneos devem cumprir.
 
Neste artigo, falaremos um pouco mais sobre a profissão de coach, explicando quais são os seus fundamentos teóricos e práticos, a função de um especialista e, claro, quais são os comportamentos esperados dele. Confira!

 

De onde surgiu o coaching?

O pai do coaching é o esportista, educador, palestrante e técnico Timothy Gallwey. Após anos de observação e análise do seu próprio desempenho como tenista — e com a ajuda de técnicas de meditação e atenção plena —, Gallwey compreendeu que não era necessário apenas entender os fundamentos do jogo, mas dominar o corpo e a mente durante as partidas e em momentos pré e pós competições.
 
Não estamos diante de um único oponente, personificado como um adversário, um concorrente ou similares: o oponente que habita as nossas cabeças é igualmente significativo. Ademais, dominar o jogo interno, como Gallwey chama, é o que define para aonde vamos.
 
O método dialoga com diversas áreas de conhecimento, como a programação neurolinguística (PNL), a psicologia comportamental e a terapia Gestalt.
 
Um coach, nesse ínterim, é um profissional que domina uma gama de técnicas que, quando bem aplicadas, auxiliam na superação de medos, incentivam o autoconhecimento, minam sabotadores internos e ajudam a enxergar melhor, criando metas e formas de alcançá-las.

 

Quem pode ser atendido por um coach?

Nos dias de hoje, existem coaches de diversas áreas de atuação. Embora o coach de carreiras seja um dos mais procurados, há profissionais especializados em aconselhamento familiar, relações interpessoais e emagrecimento, por exemplo.
 
Independentemente do foco do coach, uma coisa é certa: ele precisa ter passado por uma formação sólida, com aprofundamento em diversas áreas do conhecimento, e entender qual é a sua responsabilidade com a profissão.


Como identificar um bom coach?

Chegamos ao ponto principal do artigo. Como estamos diante de um mercado em pleno crescimento, precisamos estar atentos. Antes de optar por sessões de coaching com uma pessoa, é necessário solicitar as suas credenciais.
 
Um profissional confiável não terá nenhum problema em apresentar o seu currículo, falar sobre as suas experiências e apresentar provas de excelência.
 
Não confie em tudo o que você vê nas redes sociais: fotos profissionais e um grande número de seguidores no Instagram, por mais que sejam chamativos, nem sempre correspondem à realidade. Prefira, sempre, buscar indícios reais do trabalho de alguém.

 

Como você pode fazer isso?

Verificando se os coaches em questão têm credenciamento com alguma associação de coaching, estão presentes em eventos de grande porte ou atuam como palestrantes ou educadores em instituições e encontros conceituados.
 
Desconfie também de coaches que pedem ao cliente que feche um número específico de sessões. Não é possível definir o tempo necessário para se chegar ao resultado desejado. Um cliente pode se sentir satisfeito com três sessões, enquanto outro pode levar dez para alcançar o seu objetivo.
 
É mais coerente cobrar por sessão, uma vez que isso não obriga o cliente a permanecer em uma situação que não acrescenta mais. Nesse caso, existe também o fator identificação: se o cliente e o profissional não têm boa conexão, não é possível avançar no tratamento. É coerente, então, permitir que o cliente possa agradecer e buscar outro profissional com o qual se sinta mais conectado.
 
Por fim, desconfie de coaches que confundem os limites de sua profissão. Não é esperado que esse profissional indique medicamentos, instigue o coachee a tomar uma atitude específica ou prometa a cura para qualquer tipo de enfermidade.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »