30/01/2020 às 10h57min - Atualizada em 03/02/2020 às 16h03min

Homem primitivo escolhia o material de suas ferramentas com cuidado

Ao que tudo indica, a atenção com os materiais e a durabilidade de uma ferramenta não são preocupações exclusivas da modernidade. De acordo com uma pesquisa, as populações da Idade da Pedra, que viveram até 1,8 milhão de anos atrás, já se preocupavam com essas questões.

O estudo da Universidade de Kent, da University College London (UCL), do Reino Unido, e do Centro de Ciências Humanas e Sociais da Espanha concluiu que os hominínios (subtribo de primatas hominídeos cujo único sobrevivente é a espécie humana) tomavam decisões complicadas para escolher os materiais de sua ferramentas, levando em consideração diferentes características.

As evidências utilizadas na publicação foram encontradas na Garganta de Olduvai, apelidada de "berço da humanidade", uma região de grande importância arqueológica localizada na Tanzânia. Os pesquisadores utilizaram testes mecânicos das matérias-primas e dos artefatos do local para desenvolver as hipóteses.

Escolhas cuidadosas

Para os habitantes da região, materiais nada convencionais estavam disponíveis como base para as ferramentas de pedra, como lava, sílex córneo e quartzito. Sabendo disso, os pesquisadores fizeram testes de corte e usaram teorias de mecânica da fratura para analisar os materiais, que apresentaram resultados muito diferentes entre si. A partir disso, esses dados foram comparados com os dados decorrentes das ferramentas encontradas no desfiladeiro de Olduvai. 

O resultado mostrou que a população local escolhia o material e produzia as ferramentas buscando a máxima otimização, levando em conta a qualidade do corte e a durabilidade da ferramenta. Até o potencial de carga da arma, durante uma caminhada ou movimentação por longa distância, era uma questão considerada. Assim, diferentes materiais eram utilizados na fabricação de diferentes armas, focando no melhor desempenho.

Para o autor principal, Alastair Key, da Universidade de Kent, os indicativos são impressionantes. “Embora soubéssemos que as espécies de hominídeos posteriores, incluindo a nossa, foram capazes de tomar essas decisões, é incrível pensar que as populações de 1,2 a 1,8 milhão de anos atrás também o estavam fazendo.”

Uma das teorias formuladas durante o estudo é que essa otimização de materiais seja a responsável pela grande quantidade de ferramentas de corte mais amplas feitas de basalto, material oriundo de lava, em alguns dos primeiros sítios humanos no desfiladeiro.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »