15/01/2020 às 18h39min - Atualizada em 16/01/2020 às 00h03min

Empresa distribuidora de energia solar é favorecida e lança novos projetos após decisão de Jair Bolsonaro

A Econ Energia Compartilhada se beneficiou com a determinação e já se prepara para lançar novos projetos no mercado

DINO
http://www.econglobal.com


Empresas comercializadoras e distribuidoras de energia solar foram favorecidas pela decisão tomada, no início de 2020, pelo presidente da república, Jair Bolsonaro, de vetar a taxação proposta pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aos consumidores de energia solar. A Econ Energia Compartilhada, por exemplo, foi beneficiada com a determinação e já se prepara para lançar novos projetos no mercado.

Além de levar energia limpa e barata para a casa de milhares de brasileiros, de ter várias usinas espalhadas pelo país e de gerar centenas de empregos, a empresa agora se prepara para uma nova empreitada. Juntamente com o econbank, o banco digital responsável pelas transações financeiras com seus colaboradores, a empresa fundou a Econ Global S/A.

Mas o que muda?

Com modelo compartilhado de energia, a Econ sempre ofereceu diversas vantagens para quem sempre quis investir em um dos mercados que mais cresce ao redor do mundo, possibilitando a essas pessoas uma alta lucratividade, sem burocracia e até mesmo sem conhecimento na área. Como todo investimento necessário para implantação de uma usina é compartilhado, consequentemente todos se tornam cotistas e recebem um percentual da lucratividade do negócio.

Com cotas de investimento que cabem no bolso de muita gente e uma taxa de retorno extremamente atrativa, a Econ está tendo um crescimento vertiginoso, no mesmo ritmo da geração de energia solar ao redor do planeta, que cresce 1300% ao ano.

Com a Econ Global S/A, a tendência é que todo esse cenário melhore ainda mais. A empresa emitiu debêntures e se adequou ao mercado de títulos, seguindo as resoluções da Comissão dos Valores Mobiliários (CVM) e da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA). Basicamente, você investe o seu dinheiro para uma empresa e em troca, recebe um rendimento anual acertado no momento do investimento.

Essa mudança, além de dar mais segurança à empresa e aos investidores, sejam eles Agentes ou Cotistas, aumentará a parceria entre as partes, funcionando quase que como uma sociedade.

O CEO da Econ, Samir Gabriel, comentou o novo cenário apresentado pela empresa. “Com essa mudança vai ser um novo momento para a Econ, dando muito mais segurança e credibilidade, tanto para os nossos Agentes, como para os Cotistas. Agora além de uma ótima oportunidade de renda e investimento, amplamente amparada pelos órgãos regulamentadores, tem sim o propósito da Econ levar energia limpa e renovável para a casa de todos brasileiros”, afirmou.

Com a determinação do presidente e com as recentes mudanças promovidas pela Econ, o crescimento da empresa se torna algo ilimitado. Com isso, quem tomar a decisão de adquirir cotas, poderá não só lucrar com o segmento, mas também participar de um mercado em crescente ascensão.

Em recente coletiva de imprensa, o presidente foi enfático ao declarar que não permitirá a taxação para as pessoas que utilizam energia solar. “A decisão é minha, nenhum ministro fala mais no assunto. O governo não participa de mais nenhuma reunião para tratar esse assunto. A nossa decisão é tarifa zero”, disse Jair Bolsonaro.



Website: http://www.econglobal.com
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »