23/12/2019 às 20h00min - Atualizada em 23/12/2019 às 20h47min

Ex executivo interrompe a carreira e cria negócio que destina 100% do lucro para combater a pobreza extrema

 Empreender para promover cidadania. Há 5 anos o carioca Diogo Garcia começou a estudar um modelo de negócio, onde o lucro pudesse ser utilizado para ajudar a população que se encontra na base da pirâmide social. Sua ideia nunca foi ter uma ONG, pois a ideia era criar uma empresa de mercado com capacidade de crescimento para que a geração de riqueza que, por sua vez, fosse investida onde o poder público não possui condições de chegar. Foi essa motivação inicial que o fez tirar a Bracanna do papel.

 “Até o momento noto que o público tem reagido com estranheza e muita desconfiança quando conhecem o projeto e sempre me perguntam o que eu ganho com isso, minha resposta é simples, trabalho. Para diminuir a percepção da insegurança causada por tantas instituições corrompidas, vou oferecer transparência nos negócios, onde demonstrarei resultados financeiros, contabilidade e projetos. Os lucros são 100% destinados a causas ambientais e sociais, sejam para instituições filantrópicas existentes como também em cooperativas de regiões pobres para geração de emprego e renda”, explica o empreendedor. 

Um jovem ‘boa pinta’, executivo da área de finanças que construiu uma carreira sólida na iniciativa privada. Hoje poderia continuar desfrutando do dinheiro, levando uma vida confortável e despreocupada. Porém, preferiu interromper a carreira para se dedicar integralmente a Bracanna. Oriundo de uma família de empreendedores, sempre teve tino para os negócios. Seu pai é dono do famoso Bar do Gomes e de outros comércios em Santa Teresa, no Rio de Janeiro. 

Trabalhou desde cedo com o pai, virou executivo, juntou dinheiro e viajou 22 países. Ao entrar em contato com diferentes culturas e realidades, passou os últimos 5 anos trabalhando no desenvolvimento da Bracanna

Garcia chegou a conclusão de que debater sobre política e ajudar pontualmente algumas instituições não seria uma solução escalável e que isso não corrigia o problema daqueles que estão na base da pirâmide. O empreendedor social resolveu constituir a empresa que funciona como uma grande máquina de geração de riqueza para instituições sérias e também para ajudar pequenas comunidades a construir cooperativas sociais para produção e geração de renda.

 "Quando falamos sobre a fome no Brasil, é sabido que o Norte e Nordeste concentram um grande volume de pessoas vivendo abaixo do nível da linha da pobreza. Investimentos pequenos públicos privados em cooperativas de pequenas cidades aumentariam sua capacidade organizacional, produtiva e empregabilidade, estimulando assim a pequena ou inexistente economia local, sejam agrícolas, pesca, artesanais ou turismo. Esta atuação beneficia toda cadeia produtiva já existente, ganham os empresários e também o governo com a arrecadação. O ciclo é positivo do início ao fim."  finaliza Diogo. 

 Sobre a Bracanna:

Negócio de impacto social fundado pelo empreendedor carioca Diogo Garcia. A Bracanna consiste em uma plataforma online que comercializa produtos em três frentes de atuação: ecommerce da marca, marketing de afiliação e parcerias com gigantes do mercado online.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »