11/11/2019 às 11h36min - Atualizada em 11/11/2019 às 11h42min

Como o diabetes tipo 2 pode influenciar em outras doenças?

Condição está fortemente associada a doenças cardiovasculares

DINO


O diabetes tipo 2 é, por si só, uma doença perigosa que deve ser controlada, tratada e, se possível, prevenida por todos. O não controle adequado do diabetes leva ao desenvolvimento de outras doenças. Mas, afinal, como isso acontece?

Segundo a Dra. Cíntia Santos, endocrinologista do CHN, a incapacidade do organismo do paciente diabético de liberar a insulina de forma adequada leva à manutenção de altos níveis de açúcar no sangue durante muito tempo, causando lesões em vários órgãos como olhos, rins, vasos sanguíneos, coração e nervos.

"O diabetes tipo 2 mal controlado pode alterar os vasos sanguíneos que irrigam os rins, impedindo que o órgão faça a filtragem de forma correta. A longo prazo isso pode levar à insuficiência renal e até mesmo à necessidade de fazer diálise ou transplante renal", diz a médica.

Uma das complicações mais comuns do diabetes tipo 2 está relacionado aos olhos. Quando não tratada, a doença pode levar a cegueira. O diabetes aumenta em 40% o risco de glaucoma e 60% o de catarata, além de causar retinopatia - que são alterações vasculares da retina. É indicado que o paciente diabético que tiver qualquer alteração na visão seja imediatamente avaliado por um especialista para evitar danos maiores nos olhos.

Principais formas de evitar o diabetes tipo 2:
- Manter uma alimentação equilibrada e pobre em carboidratos e açúcares
- Praticar exercícios físicos de forma regular ao menos três vezes na semana
- Não exagerar no consumo de bebidas alcoólicas
- Consultar-se com seu médico de confiança ao menos uma vez ao ano

Pesquisas recentes comprovam que as doenças cardiovasculares são as principais causas de óbito do diabetes tipo 2. Segundo a Dra. Cíntia, há um aumento de quatro vezes na incidência de infarto agudo do miocárdio em pacientes diabéticos. Essa incidência é grande devido ao aumento dos níveis de glicose no sangue que, juntamente com colesterol e a pressão arterial, promovem a formação de placas de colesterol que entopem as artérias.

Esses fatores são potencializados quando a pessoa é portadora do diabetes tipo 2 e devem ser rigorosamente controlados. Por isso é fundamental que o paciente faça o acompanhamento médico e realize os exames periódicos de acordo com a orientação do especialista que acompanha seu caso.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »