17/10/2019 às 16h59min - Atualizada em 18/10/2019 às 00h00min

Cinco mitos sobre o mergulho e a verdade por trás deles

Toda atividade que não é extremamente conhecida pelo grande público acaba sofrendo alguns preconceitos causados pela desinformação. Com o mergulho não é diferente. Mas, muitos deles, nem deveriam existir!

DINO
http://www.evidive.com.br
Mergulho em Fernando de Noronha

Por Fabiano "Dushi" Silva

Toda atividade que não é extremamente conhecida pelo grande público acaba sofrendo alguns preconceitos causados pela desinformação. Com o mergulho não é diferente! São muitos os mitos sobre mergulho que precisam ser constantemente desmentidos por apaixonados pela prática e profissionais da área.

É comum escutarmos uma informação errada algumas vezes e acabarmos acreditando nelas. Recentemente, a ONU (Organização das Nações Unidas) divulgou uma declaração em que afirma que a disseminação de "notícias falsas" e desinformação é um grande perigo global.

E muitas vezes, a desinformação é a responsável pelo medo e a dúvida. O mergulho, no entanto, é uma atividade segura e divertida. Neste artigo, vamos mostrar a verdade por trás dos principais mitos sobre o tema. Confira a seguir!

1. "Você pode ficar sem ar ao mergulhar"

O equipamento SCUBA utilizado pelos mergulhadores conta com uma série de acessórios que fazem com que seja praticamente impossível alguém ficar sem ar durante um mergulho recreacional.

O manômetro, por exemplo, é um aparelho que serve para informar ao mergulhador a quantidade de ar disponível no cilindro em tempo real. Além disso, todo mergulhador conta com dois reguladores (um principal e um reserva), que é o dispositivo responsável por levar o ar do cilindro até a boca.

Isso sem contar que jamais se deve mergulhar desacompanhado! É importante estar sempre ao lado de uma ‘dupla’, seu parceiro de mergulho, e no Curso de Mergulho são ensinadas uma série de técnicas fáceis para garantir sua segurança e de seu colega.

2. "Você não tem medo de aparecer um tubarão?"

Tubarões não representam um risco para mergulhadores! Primeiro, porque eles são muito menos fáceis de se encontrar do que algumas pessoas imaginam (são bem raros no litoral brasileiro, por exemplo). E segundo, porque eles se alimentam de animais menores (humanos não fazem parte da dieta!).

Pode reparar: geralmente, quando vemos acidentes com tubarões sendo noticiados, eles se dão em regiões bem específicas e com banhistas ou surfistas. Normalmente, o tubarão se aproxima e acaba mordendo essas pessoas porque viu alguma movimentação na superfície e ficou curioso, e não porque queria se alimentar.

Existem mergulhadores mais experientes que buscam a oportunidade de mergulhar com tubarões para observá-los de perto. Para isso, vão até locais bem específicos e que geralmente já são preparados para receber esse tipo de turismo! Mergulhar com tubarões ainda envolve alguns equipamentos específicos e o acompanhamento de instrutores especializados nisso.

3. "Mergulhar? Não tenho dinheiro para comprar os equipamentos!"

Para aprender a mergulhar ou viver uma primeira experiência de mergulho você não precisa realizar um superinvestimento financeiro!

Lógico que o equipamento SCUBA completo e toda sua manutenção não é algo exatamente acessível para qualquer pessoa que queira mergulhar periodicamente.

É por isso que uma boa escola de mergulho é aquela que disponibiliza o equipamento completo para seus alunos durante as aulas práticas em piscina e durante a viagem de mergulho.

Depois de certificado, sempre que você for mergulhar, pode alugar os equipamentos com sua escola de mergulho ou com uma operadora de mergulho presente no local!

4. "Para mergulhar é preciso ser um ótimo nadador"

É fácil de entender porque algumas pessoas pensam isso!

Na verdade, fazer aulas de natação é algo supergostoso e saudável, e por isso, recomendado para qualquer pessoa que busque qualidade de vida. No entanto, nadar com frequência e conhecer diferentes estilos de nado é algo que apenas te daria alguma vantagem como mergulhador, mas não é uma exigência!

Para fazer um Curso de Mergulho, os únicos pré-requisitos (além da idade mínima de 10 anos) são estar em boas condições de saúde e conseguir se deslocar na água por pelo menos 200 metros sem colocar os pés no chão. Não é preciso ser um exímio nadador!

5. "O mergulho é um privilégio de quem mora no litoral"

Esse é um dos principais mitos sobre mergulho nas cidades sem praia! Como já dissemos com mais detalhes em outro artigo, não é preciso morar no litoral para aprender a mergulhar.

Um Curso de Mergulho é dividido em três partes: aulas teóricas sobre mergulho, aulas práticas em piscina e uma viagem de mergulho para alguma cidade litorânea que tenha bons pontos de mergulho!

Essa viagem é chamada de check-out e é inteiramente organizada pela escola de mergulho. É nela que o aluno realiza seus primeiros mergulhos no mar acompanhado de um instrutor.

*Fabiano "Dushi" Silva é MSDT - Master Scuba Diver Trainer, CEO e Sócio Fundador da EVIDIVE Dive Center e Escola de Mergulho.



Website: http://www.evidive.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »