25/09/2019 às 14h56min - Atualizada em 25/09/2019 às 14h56min

Casal serve jantares e almoços especiais em espaço gastronômico na própria casa na Vila Madalena

Conheça a Casa 95: aconchego, hospitalidade e gastronomia num só lugar.

Redação
O que é a Casa95
A Casa95 nasceu da paixão do casal Ana Wilheim e Og Dória em receber bem, num ambiente acolhedor e com comida de qualidade. “O conceito da Casa95 é que as pessoas se sintam realmente em sua própria casa. Por isso as mesas decoradas com esmero, com louças da família, flores, velas e objetos de decoração cuidadosamente colocados para oferecer conforto e harmonia”, conta Ana.
Ana e Og estão juntos há 42 anos e há 34 moram na casa de número 95 de uma pequenina rua na Vila Madalena. Na casa dos 60 anos, com os filhos Ícaro e Kim já crescidos, resolveram se reinventar e empreender no que sempre lhes deu prazer: receber amigos com boa comida e num ambiente propício a conversas e troca de experiências e conhecimentos.
Em março de 2018, passaram a abrir a casa para jantares às sextas-feiras. E, atualmente, realizam jantares às quintas, sextas e brunch ou almoço aos domingos. O menu tem preço fixo e é fechado – sempre com couvert, entrada, prato principal e sobremesa – mas toda a semana as opções do menu são alteradas. O casal divulga o cardápio da semana sempre às segundas-feiras, tanto no site como nas redes sociais. Por ser uma casa particular e não um restaurante, os lugares são garantidos mediante reserva antecipada de 48 horas e pagamento adiantado.
“Não somos um restaurante convencional. Somos um espaço gastronômico que proporciona uma experiência diferente aos convivas”, diz Ana.
A Casa95 também realiza eventos especiais e exclusivos como cafés da manhã, almoços e jantares para famílias, grupos ou empresas. Também oferece serviço de entrega de cafés da manhã ou lanches da tarde para grupos sob encomenda. Alguns dos seus pratos também estão disponíveis para encomendas. Acesse o site e confira: www.casa95vilamadalena.com.br.
 
A inspiração culinária de Og Dória
A cozinha sempre esteve presente como algo natural na vida do geógrafo Og Dória. Suas mais antigas memórias, ainda de quando tinha 4 ou 5 anos, são dele observando sua mãe cozinhar. “Era sempre minha mãe, Nancy, quem cuidava da alimentação da família. Ela sabia cozinhar muito bem, aprendeu com o pai dela. Fazia doces, bombons, assava aves, carnes e peixes”, conta Og.
Og descende de família italiana tanto do lado da mãe como do pai Hélio Dória. Seus pais são primo-irmãos. A culinária italiana, portanto, virou uma de suas inspirações na cozinha. A outra referência é a comida caipira. Além de ter morado no interior quando criança, Og passava longos períodos na fazenda da família, em Ibitinga. “Todo ano se reuniam na fazenda cerca de 30 pessoas da família. Era uma mesa enorme, com frango, porco matado há poucas horas. Muito milho, muita mandioca, muita verdura. Foi ali que aprendi a cozinhar comida caipira. Eu pescava muito, caçava capivara, lebre, preá. ”
Og bebe da fonte dos aprendizados da juventude para montar semanalmente o menu dos jantares da Casa95. Muitos dos pratos servidos hoje no espaço gastronômico são receitas de família, como, por exemplo, o Cuscuz paulista, a Lasanha de Carne, o Cozido de Carnes com Legumes, a Costela de Porco com quirera de milho, entre outros. Também entram no cardápio receitas polonesas e austro-húngaras da família Wilheim e tiradas de livros e de pratos experimentados em viagens pelo mundo.
 “O que define o Og na cozinha, para mim, é a paixão dele em transformar o alimento num prato saboroso, em pôr a mão na massa. Sua relação com a cozinha é intensa, apaixonada, cheia de sabores sensuais e sensoriais e com muito aprendizado experimentação, sempre”, conta Ana Wilheim, sua companheira e sócia no empreendimento.
Enquanto Ana cuida dos detalhes para promover aconchego, bem-estar e hospitalidade no espaço, Og comanda a cozinha. “Eu escolho, compro, faço tudo e ponho na mesa. Tudo é preparado por mim, do couvert à sobremesa”, explica. São pratos artesanais preparados com afeto e qualidade. 
 
A hospitalidade de Ana Wilheim
A socióloga Ana Wilheim aprendeu com a mãe, a psicanalista Joanna, a arte de bem receber. Filha de Jorge Wilheim, arquiteto e urbanista responsável pelo projeto do Anhembi e do Vale do Anhangabaú, entre inúmeros outros, Ana passou a infância e a juventude sempre com a casa da família repleta de pessoas, a quem a mãe dela fazia questão de sempre recepcionar de forma especial. 
Jorge Wilheim, nasceu em Trieste, na Itália, mas foi muito influenciado pela cultura austro-húngara. “Um dos pratos que ele mais gostava era o goulash. Minha mãe é uma excelente cozinheira e faz esta receita muito bem. Na festa de 80 anos do meu pai, ela fez blinis e goulash para 200 convidados. Foram muitos dias de preparo”, conta Ana.  
 
SERVIÇO
ESPAÇO GASTRONÔMICO CASA95
JANTARES ÀS QUINTAS, SEXTAS E BRUNCHS OU ALMOÇOS AOS DOMINGOS
MENU FECHADO – COUVERT, ENTRADA, PRATO PRINCIPAL E SOBREMESA – R$ 95,00 por pessoa – Bebida alcóolica à parte – Você pode levar um vinho (a casa não cobra rolha) ou escolher um vinho ou cerveja da adega.
Lugares somente com reserva e pagamento antecipado.
O menu é alterado semanalmente. Para saber o menu da semana, acesse www.casa95vilamadalena.com.br ou https://www.facebook.com/casa95vilamadalena/ ou Instagram @95casa
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »