13/08/2019 às 13h00min - Atualizada em 13/08/2019 às 13h00min

Editora Mackenzie lança hoje (13) livro sobre jornalismo e protestos brasileiros em SP

Com caráter interdisciplinar, obra vai de 2013 a 2016 e entre História e Jornalismo, trazendo incontestável atualidade ao analisar o ato de protestar que existe junto ao debate político

Redação

Hoje, 13 de agosto, terça-feira, a Editora Mackenzie lança o livro “Atos que viraram fatos: olhar do jornalismo e da história sobre os protestos de 2013 a 2016”, das autoras Denise Paiero e Rosana P. B. Schwartz.

Na obra, as especialistas problematizam os novos movimentos sociais urbanos, eclodidos dos protestos de junho de 2013 a dezembro de 2016, em sintonia com as relações existentes entre passado e presente, e como os múltiplos atos nas redes sociais e nas ruas se tornaram fatos.

A produção apresenta ao leitor a preocupação em partilhar métodos de análise que dialoguem com história e jornalismo, não deixando de discutir justamente essas áreas do conhecimento.

Também estão no cerne do debate as relações entre protesto e jornalismo, a busca pela visibilidade nas manifestações, a importância dos vínculos comunicativos entre manifestantes e sociedade e, por fim, o papel da imprensa na disseminação ou não das ideias dos protestos.

O passado para entender o presente

Em junho de 2013, uma onda de protestos tomou conta das ruas do Brasil. Ao longo do mês, foram realizadas dezenas de manifestações em mais de 50 cidades brasileiras e até em algumas cidades do exterior. Ao todo, estima-se que mais de dois milhões de pessoas tenham saído às ruas para protestar no período de 20 dias.

As “Jornadas de Junho”, como ficaram conhecidas, não tinham caráter socialista ou de esquerda, nem se moldavam a características reacionárias ou regressivas. Foram gritos contra o poder estatal, o padrão temporal e a linguagem do Estado. Essas manifestações, e as que se sucederam até 2016, são o foco do material.

Denise Paiero

Jornalista, doutora e mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). É professora do Curso de Jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Especialista em protestos e mobilizações so¬ciais e na relação entre mídia e terrorismo.

Rosana P. B. Schwartz

Doutora em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), onde leciona na Pós-Graduação no Programa Educação, Arte e História da Cultura.

 

Serviço

Lançamento: Atos que viraram fatos: olhar do jornalismo e da história sobre os protestos de 2013 a 2016

Data: 13 de agosto de 2019 – terça-feira

Local: Centro Histórico e Cultural Mackenzie

Endereço: Rua Maria Antônia, 307, Prédio 1 – Campus Higienópolis

Horário: 18h

Entrada Gratuita.

 

Sobre o Mackenzie

A Universidade Presbiteriana Mackenzie está entre as 100 melhores instituições de ensino da América Latina segundo a pesquisa QS Quacquarelli Symonds University Rankings, uma organização internacional de pesquisa educacional, que avalia o desempenho de instituições de ensino médio, superior e pós-graduação.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »