14/03/2014 às 03h16min - Atualizada em 14/03/2014 às 03h16min

Quinteto 7 Notas declara seu amor à MPB

Com canções que marcaram época, o grupo revive clássicos da Música Brasileira

Tudo em Pauta
O Quinteto 7 Notas nasceu em 2010, com Capê, no baixo, Zé Roberto Araújo, na guitarra, Paulo Jiraya, na bateria e Maurício Marques, nos teclados, todos unidos ao timbre inconfundível da cantora Maria Diniz, que deu o tom aos clássicos da MPB revividos pela banda. Com músicas conhecidas do público, o grupo cria um cardápio musical de sucessos, fazendo homenagem a grandes ícones da nossa música.
 
Com repertório rico, o grupo cresceu e ganhou destaque no cenário musical, divulgando o que há de belo nos grandes nomes da Música Popular Brasileira. “O Quinteto 7 Notas tem como proposta criar arranjos cada vez mais refinados e detalhados, sem ferir o espírito da proposta inicial de cada obra que passa pelo repertório do Quinteto” conclui Capê, baixista e mentor do quinteto.
 
Tom Jobim, Elis Regina, João Bosco, João Donato, Djavan, Ivan Lins, e Gilberto Gil, são apenas alguns nomes dos clássicos revividos pelo quinteto. A lista é grande! Transitam da Bossa Nova à tradicional música brasileira. Em síntese, essa é a sonoridade proposta nos shows.
Apaixonados por música, os 5 integrantes são extremamente interessados em se desenvolver cada vez mais, no sentido de oferecer ao público, apresentações com muito mais sonoridade .
 
E hoje investem em sua carreira com o quinteto, mas com uma boa bagagem musical:
 
José Roberto: Professor formado em violão pelo Conservatório Musical Tchaikovskye de Santos sob a orientação de Antonio Manzioni. Em 1980 fundou o Quarteto Livre, música de câmera. Participou do grupo Acalanto, que viajou juntamente com o Zimbo Trio para a Colômbia, a fim de participar do evento Jazz y Brazil. Participou do evento Mar Del Jazz com a banda do conservatório de TATUÍ, sob a direção do maestro José Roberto Branco, depois disso montou seu primeiro show solo, “instrumentando a música popular” com o n´ativa trio, fez a direção musical da peça “nunca me vi sempre me amei” de guto maia, premiada na jornada SESC de teatro. Fez também direção musical de Sandra Yamamoto (country rock) e Marco Zeccchini (choro). Acompanhou, Célia , Eliana Pittman, Rosa Maria Collins, Nico Fidenco, Flávio Sandoval, Vinícius Dorin e Mike Stern.
 
Maurício Marques: o multifacetado. Estudou com Vera Pestana, Ricardo Breim e Nelson Ayres. Frequentou a Berklee College of Music concentrando os estudos em arranjo e composição. Tocou com Ná Ozzetti, Gal Costa, Roberta Miranda e Marlon e Maicon. Tocou, dirigiu, arranjou e gravou com Leandro e Leonardo. Participou de trabalhos instrumentais com Albino Infantozzi, Vitor Alcântara, Herzberg Sexteto, Pollaco, Roberto Sallaberry, Vera Figueiredo, Billy Cobham, Dennis Chambers e Dave Weckl.
 
Capê: executivo por formação, músico por opção. Pratica música desde a adolescência, e hoje se profissionalizou como Baixista. A frente do grupo, foi o mentor e quem juntou toda essa turma. Cursou contra baixo na escola CLAM – Centro Livre de Aprendizagem Musical com o Prof. Luiz Chaves ( Zimbo Trio). Cursou também Violão e Guitarra com o Prof. José Roberto Araújo. Lecionou aulas particulares de Violão gênero popular nos anos 80. Nos anos 90 foi proprietário e Diretor Musical da Casa Noturna “LAGOON” na Vila Madalena.
 
Adriano Busko: Curso livre de bateria e percussão com Mestre Dinho Gonçalves na Academia Paulista de Música e aulas particulares com José Eduardo Nazário. Piano popular e clássico, harmonia e percepção com José Talarico Adorno, Silvia Maltese, Edgar Poças e Edmundo Cassis. Participou de gravações e shows com: Jards Macalé, Premeditando o Breque, Luiz Gonzaga, Paulo Moura, Dominguinhos, Trovadores Urbanos, Oswaldinho do Acordeon, Nouvelle Cousine, Ivan Lins, Carlinhos Vergueiro, Elton Medeiros, Emilinha Borba, Steave Ross (USA), Jim Nolet (USA), Mirtza Maldonado (México), Paulo Vanzolini, Orquestra Popular de Câmara, Na Ozzetti, Daniel Gonzaga, Pery Ribeiro, Vânia Bastos, Heraldo do Monte, entre outros. Trilhas sonoras: Mini série "Grande Sertão Veredas" TV Globo, "No rio das Amazonas"(direção, Ricardo Dias, música Mario Manga), "Fé" (direção, Ricardo Dias; música Mario Manga) "Três chapadas e um balão" (música, Paulo Tatit), "São Jerônimo" (direção, Julio Bressane; música, Fábio Tagliaferri), Filme de animação "O BOTO" (dir. Humberto Avelar/ mus. Mário Záccaro), Ficção "O Segredo dos Golfinhos" 2005 ( dir. Eliana Fonseca/Michel Ruman/ mus. Mario Manga), "Um homem de moral" documentário sobre Paulo Vanzolini ( direção Ricardo Dias / direção musical Ítalo Perón) " Garoto Cósmico" animação ( direção Alê Abreu, música Gustavo Kurlat), Menino da Porteira ( direção Jeremias Moreira, música: Nelson Ayres/ Mario Campanha ) "Reflexões de um liquidificador" ( dir:André Klotzel, música: Mario Manga ), grupo CORPO, espetáculo "Sem mim" (mus. Zé Miguel Wisnik e Carlos Nuñes).
 
Maria Diniz: Cantora, atuando profissionalmente desde 1979. Estudou piano clássico, piano popular e harmonização com Lis de Carvalho, Beto Patchello, Dudáh Lopes. Fez curso de percepção musical com Tuca Fernandes e de canto com a Profª. Nancy Miranda, Dadá Cyrino e de Improvisação Vocal com o Prof. Bob Stoloff. Vocalista e solista da Orquestra do Palladium (Abelardo Figueiredo), Bacarelli, Primeiramão, André Noah, Jessé, Cauby Peixoto, Angela Maria, Fábio Jr., Antonio Marcos, Rita Lee, Guilherme Arantes, Sandy & Júnior, Wanessa Camargo, Sylvinha Araújo, Jane Duboc, Kiko Zambianchi, Arrigo Barnabé, Sérgio Dias, Ronnie Von, Ivan Lins e outros, além de participar como vocalista em Ídolos e Ídolos Kids (Record) e no DVD de Roberta Miranda (Produção de Maluly). Maria Diniz também atuou no projeto Sem Compromisso (Chico Buarque) com Ary Holland, Programa Tudo é Possível (Estilos) Rede Record, na direção de côro e vocais da Novela Carrossel (atualmente no ar pelo SBT) com Arnaldo Saccomany, no côro e direção de côro da novela Chiquititas com Arnaldo Saccomani e Laércio Ferreira e trabalha como preparadora vocal de elenco (Novela Chiquititas) SBT, com Jimmy Diniz Pappon desde janeiro de 2013.
 
Para saber agenda do quinteto e contato para shows, basta acessar o site: http://www.quinteto7notas.com.br/

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »