21/03/2019 às 19h43min - Atualizada em 21/03/2019 às 19h43min

Exclusivo: PF chega em três suspeitos de ordenar a morte de Marielle

As investigações estão convergindo para Jorge Picciani, espécie de dono do PMDB fluminense e ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, e para políticos estreitamente ligados a ele.

Redação

Fontes bem situadas, com informações sobre as investigações do caso Marielle Franco, apontam três pessoas em torno das quais estão centralizadas as investigações da Polícia Federal.

As investigações estão convergindo para Jorge Picciani, espécie de dono do PMDB fluminense e ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, e para políticos estreitamente ligados a ele.

Um deles é Paulo Mello, que antecedeu Picciani na presidência da ALERJ. Mello foi preso na Operação Cadeia Velha, acusado de receber milhões em propinas. É casado com Franciene Motta, duas vezes prefeita de Saquarema.

Outro é Domingos Brazão, ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio, mencionado na CPI das Milícias, e parente de Pedro Brazão. Domingos foi um dos conselheiros do TCE presos na Operação Quinto do Ouro.

Todos são influentes da comunidade Rio das Pedras, Gardenia Azul e outras dominadas pelas milícias.

Brazão era dono de um ferro-velho nas margens da Dutra e de um posto de gasolina em Jacarepaguá. Entrou no ramo de adulteração de combustíveis e passou a dominar a região.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »