30/08/2018 às 12h52min - Atualizada em 06/09/2018 às 14h52min

Número de polos a distância no Brasil cresce 133% em pouco mais de um ano

    O MEC divulgou dados referentes à expansão do ensino a distância no Brasil. Em pouco mais de um ano, o número de polos de ensino a distância de nível superior subiu de 6.583 para 15.394, uma alta de 133%. O crescimento tem a ver com a flexibilização do EAD no país, após a publicação de um decreto que diminuiu as exigências para a modalidade.

           Antes, era preciso que o MEC fizesse uma visita prévia para que as instituições de ensino pudessem abrir novos polos. Agora, elas possuem autonomia para criá-los. Outra mudança foi a permissão de credenciar instituições para cursos a distância mesmo que a faculdade não ofereça cursos presenciais.

           A criação dos polos depende do cumprimento de padrões de qualidade, além do conceito institucional (CI), uma nota dada após uma avaliação in loco do ministério sobre as instalações da sede da instituição. Quanto maior o conceito, mais polos podem ser criados. Nesse sentido, diversas instituições disponibilizam em seus sites uma seção “seja nosso parceiro para atrair investidores.

           De acordo com o Censo da Educação Superior, realizado em 2016 pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), há 1,5 milhão de alunos em cursos superiores a distância no país. Esse número é 50% maior do que há seis anos. A medida vem contribuir ainda mais para a expansão da modalidade. Para ter sucesso, no entanto, os especialistas afirmam que serão necessários critérios rigorosos para fiscalizar e validar os novos cursos que surgirem.

           A flexibilização do ensino a distância também tem o objetivo de aumentar a matrícula de ensino superior no país, para, assim, atingir a meta 12 do Plano Nacional de Educação (PNE), que visa elevar a 50% a taxa bruta de matrícula da população de 18 a 24 anos até 2024.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »