24/06/2024 às 16h25min - Atualizada em 24/06/2024 às 18h07min

Colibacilose é a principal causa de mortalidade de bezerros nas primeiras semanas de vida

. Taxa de mortalidade pode chegar a 34% . Enfermidade é mais comum em bezerros leiteiros . Produtividade e lucratividade das fazendas sofrem perdas econômicas expressivas

Texto Comunicação
Livre
A Escherichia coli é uma das principais bactérias causadoras da diarreia em bovinos – especialmente em bezerros. A enterite resultante da infecção proporcionada pelo micro-organismo impacta de forma importante as margens de lucro das propriedades. “A colibacilose também acomete animais jovens de corte, mas é mais frequente nos bezerros leiteiros. Sua taxa de mortalidade pode chegar a ¹34%, sendo potencial causadora de grandes prejuízos produtivos e econômicos na atividade”, explica o médico-veterinário Felipe Pivoto, gerente de serviços técnicos de bovinos e equinos da Vetoquinol Saúde Animal.

O impacto econômico resulta dos custos elevados com tratamentos para o combate à enfermidade. Além disso, a colibacilose pode ser a porta de entrada para outros inimigos para causar doenças ainda mais sérias. “Os animais acometidos nas primeiras semanas de vida também podem apresentar retardo no desenvolvimento e, até mesmo, chegar a óbito. Alguns sinais clínicos da colibacilose são apatia, perda de apetite e, por consequência, emagrecimento progressivo. A interação de alguns fatores pode facilitar o desenvolvimento da enfermidade, como imunidade, ambiente, nutrição e presença de micro-organismos patogênicos”, ressalta Pivoto, doutor em clínica e cirurgia de ruminantes.

Na pecuária leiteira, as perdas econômicas giram em torno de 20 a 52%. Além disso, o custo aproximado com tratamento é de US$ 33,50 por bezerro ao ano. “Se multiplicarmos esse valor por um rebanho médio, o impacto financeiro para recuperar os animais é muito elevado. Por isso, é de extrema importância o manejo sanitário preventivo dos recém-nascidos e, em caso de infecção, a identificação ágil dos sintomas e o tratamento com as soluções mais eficazes”, recomenda o gerente de serviços técnicos de bovinos e equinos da Vetoquinol Saúde Animal.

Enquanto na pecuária leiteira a diarreia participa com cerca de 3,1% dos custos de produção, na pecuária de corte o impacto gira em 2%. Essa enfermidade está entre as mais importantes ao lado das infecções umbilicais e as pneumonias. No Brasil, em rebanhos da raça Nelore – que representa mais de 80% do rebanho no país –, a diarreia está entre as principais causas de perdas econômicas. Algumas ações podem reduzir a incidência da colibacilose, como programas de vacinação, protocolo de colostragem, manutenção da higiene de bebedouros e comedouros, além de horários e quantidades bem definidas do aleitamento dos bezerros.

Para combater a colibacilose e uma infinidade de doenças, há 90 anos a Vetoquinol cumpre o mantra de que as necessidades dos animais orientam suas inovações e iniciativas. Por isso, desenvolveu Acura®.

“O princípio ativo Ceftiofur é o destaque nessa solução. Ele age muito bem contra as bactérias causadoras da colibacilose. Além disso, Acura® é um antibiótico de carência zero, ou seja, no mesmo dia da aplicação o pecuarista pode aproveitar o leite fornecido pelas vacas. Para o abate, a carência também é reduzida, com aproveitamento da carne apenas quatro dias após a aplicação. Por fim, o produto recupera o bem-estar e o conforto dos bezerros em um curto espaço de tempo e facilita o manejo sanitário, já que é uma solução de tratamento com dose única”, completa Felipe Pivoto.

Sobre a Vetoquinol Saúde Animal

A Vetoquinol Saúde Animal está entre as 10 maiores indústrias de saúde animal do mundo, com presença na União Europeia, Américas e região Ásia-Pacífico. Em 2023, o faturamento global foi de € 529 milhões. Com expertise global conquistada ao longo de 90 anos de atuação, a empresa também cresce no Brasil, onde expande suas atividades desde 2011. Grupo independente, a Vetoquinol projeta, desenvolve e comercializa medicamentos veterinários e suplementos destinados à produção animal (bovinos e suínos), animais de companhia (cães e gatos) e equinos. Desde sua fundação, em 1933, na França, combina inovação com diversificação geográfica.

O crescimento do grupo é impulsionado pelo reforço do seu portfólio de soluções associado a aquisições em mercados de alto potencial de crescimento, como a brasileira Clarion Biociências, incorporada em 2019.

No Brasil, a Vetoquinol tem sede administrativa em São Paulo (SP) e planta fabril em Aparecida de Goiânia (GO), atendendo todo o território nacional. Em termos globais, gera mais de 2,5 mil empregos.

¹Dados de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
Irvin Dias Costa de Souza Garcia
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp