24/06/2024 às 10h38min - Atualizada em 24/06/2024 às 18h06min

Mês do Orgulho LGBTQIA+: inclusão no mercado de trabalho e políticas corporativas de diversidade

Entenda como as ações afirmativas durante este mês são cruciais para fortalecer a conscientização e o compromisso com a igualdade em ambiente corporativo

GUILHERME LACERDA
Museu Da Diversidade Sexual
 

São Paulo, junho de 2024 - Celebrado em junho, o Mês do Orgulho LGBTQIA+ representa a importância da promoção de diversidade tanto no combate à discriminação quanto na criação de um espaço de fortalecimento da identidade e do orgulho da comunidade. Com o tema em destaque, é um período essencial para abordar os desafios e oportunidades no ambiente de trabalho, já que segundo estudo realizado pela To.gather, no Brasil, em um universo de cerca de 1,5 milhão de trabalhadores, apenas 4,5% são pessoas que se identificam como LGBTQIA+.

 

Segundo Tony Boita, Gerente de Conteúdo do Museu da Diversidade Sexual, o Mês do Orgulho LGBTQIA+ serve como um momento para que organizações reflitam e discutam a importância da inclusão e equidade no local de trabalho. “Ao promover a visibilidade do tema, instaurar políticas inclusivas e incentivar a capacitação para pessoas da comunidade, as empresas podem criar um ambiente mais acolhedor e inovador”, explica.  

 

Como um agente importante desse movimento, o Museu da Diversidade Sexual possui um Centro de Empreendedorismo e Formação voltado para capacitação profissional da comunidade em diferentes temas. “Como equipamento cultural, acreditamos na educação como uma poderosa ferramenta de transformação da realidade” finaliza Tony. Além do Museu da Diversidade Sexual, outras instituições possuem iniciativas e políticas que contribuem para garantir o espaço da comunidade LGBTQIA+ no mercado de trabalho. 

 

A Hand Talk, startup pioneira no uso de inteligência artificial para acessibilidade digital, também pode ser citada. Por ter sido criada visando a diversidade e inclusão social, a empresa já contempla iniciativas para abarcar pessoas LGBTQIAP+ em seu quadro de colaboradores. Janaina Magnoni, Head de Pessoas da Hand Talk, comenta que o mercado ainda tem muito a avançar, mas que esse é um princípio visto desde o começo pela startup. “Hoje, temos 67% de mulheres em posição de liderança e 14% de pessoas LGBTQIAP+ em nosso quadro. Políticas de diversidade e inclusão estão em nosso DNA, e percebemos que ainda há muito espaço no mercado para capacitação e fomento para o crescimento desses talentos no ambiente organizacional”, informa a executiva. 

A Cielo, referência em meios de pagamento, acredita que uma cultura empresarial inclusiva e valorizadora da diversidade promove a inovação e o crescimento. Por isso, investe em iniciativas que reforçam esses valores. Na última pesquisa de eNPS (employee Net Promoter Score), a valorização da diversidade alcançou 96,6%. A empresa conquistou a participação na primeira carteira do IDIVERSA B3, o primeiro índice latino-americano de empresas reconhecidas por sua diversidade de gênero e raça entre os colaboradores. Algumas das iniciativas da Cielo são: Programa de Liderança Inclusiva, que desenvolve líderes que promovam a diversidade em espaço de trabalho; Videocast Conversas Plurais, que debate sobre o tema destacando a importância da liderança criar um ambiente acolhedor; Processos de Seleção Inclusivos com reserva de vagas afirmativas e, por fim, o Prisma, grupo de afinidade que promove a inclusão da comunidade com ações de cultura como Oficinas de Teatro, Escrita Criativa, Dança Vogue, entre outras.


 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
GUILHERME LACERDA
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp