19/02/2018 às 17h50min - Atualizada em 21/02/2018 às 22h36min

Saiba quais são os cuidados necessários para comprar um imóvel em leilão

Se você pretende comprar um imóvel, uma boa alternativa pode ser por meio de leilão. Os profissionais que atuam nesse tipo de mercado estimam que o desconto na compra pode chegar a 20% em comparação com os valores praticados por vendedores que não fazem parte desse sistema. No entanto, é necessário observar que um leilão de imóveis no Rio de Janeiro ou em qualquer outra localidade do país pode ser trabalhoso e requer muita experiência, já que são muitos detalhes para se observar – documentação e status do imóvel, por exemplo.

           

Grande parte dos imóveis leiloados acontece por meio de decisões judiciais provenientes de ações de despejo. Portanto, a dica é arrematar imóveis preferencialmente desocupados. Caso contrário, você pode precisar aguardar uma disputa judicial que normalmente se arrasta por muito tempo.

           

Como o proprietário deixou de pagar o local, cabe verificar se não há outros débitos também – entre eles, IPTU e outras taxas. Caso elas estejam atrasadas, essa dívida é herdada pelo novo proprietário, ou seja, você. O valor pago ao condomínio é o único débito que você pode cobrar depois de arrematar o imóvel, mas mesmo assim por meio de uma ação judicial.

           

O leilão de imóveis é um negócio de alto risco. Por mais que o recomendado seja visitar o imóvel e verificar todas as condições de uso, nem todos os moradores aceitam essa condição, ainda mais quando não vão sair por vontade própria. Nesse caso, procure conversar com os funcionários do condomínio e outros moradores para apurar o estado do apartamento. Por causa disso, antes de definir quanto deseja pagar, coloque, além das possíveis dívidas, o quanto você pode pagar por uma reforma.

           

O edital é o principal aliado de quem quer arrematar um imóvel. Nele, estão contidas todas as informações sobre o estado de conservação, as formas de pagamento, a comissão do leiloeiro, entre outras informações importantes para a transação. Leia com muita atenção esse documento, pois ele é fundamental para você definir o quanto pretende e pode pagar.

           

Uma dica para definir o quanto você pode pagar é, como já foi dito antes, colocar na balança tudo o que você terá que desembolsar após o arremate. Além disso, é necessário frear os impulsos e controlar a emoção. O ideal é sair de casa já com um valor máximo de arremate. Não pague muito mais do que isso por motivos externos e consumistas. Por fim, conte com a consultoria de um advogado para tirar todas as dúvidas legais durante o processo.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »