20/06/2024 às 15h56min - Atualizada em 20/06/2024 às 18h03min

Especialista aponta motivações para aquisição de carros elétricos no Brasil

Dados obtidos em pesquisa ajudam a entender o comportamento do consumidor brasileiro

Cynthia Castro
Com forte apelo ecológico e sustentável, os carros elétricos estão ganhando cada vez mais espaço nas cidades brasileiras. Pontos de recarga podem ser encontrados nos mais variados locais e novos empreendimentos imobiliários já os disponibilizam como diferencial para os seus proprietários. Os interessados se sentem também atraídos pela possibilidade de não terem mais certos custos de manutenção, como as trocas de óleo regulares e os gastos com combustíveis.

Porém, os consumidores ainda possuem dúvidas sobre as vantagens de trocar os modelos a combustão pelos carros elétricos. “Existe uma grande expectativa sobre o carro elétrico ser o resolvedor de diversos problemas e no Brasil não é diferente”, afirma Roberto James, mestre em psicologia e especialista em comportamento do consumidor. 

Baseado nessas percepções e buscando responder o porquê de as pessoas quererem ter um carro elétrico, Roberto pesquisou 203 consumidores de vários estados do Brasil, com idades entre 18 e 65 anos.  Os resultados foram surpreendentes: mais de 70% dos entrevistados querem ou desejam um carro elétrico. “Um dado relevante é que não houve diferença significativa em relação à renda dos entrevistados”, relata o especialista.

Sobre as motivações para a aquisição de um carro elétrico, 30% responderam que era pelo fato de esse tipo de veículo não poluir.  Já as opções “Eletricidade ser mais barata do que gasolina”, “Não preciso mais ir ao posto de combustível” e “Vou poder abastecer de casa”, juntas, somaram o percentual de 42%, o que demonstra uma expectativa de economia muito grande na relação de troca do carro a combustão pelo elétrico.

Quando questionados sobre o quanto estariam dispostos a pagar a mais por um carro elétrico, mais de 30% responderam que não querem pagar nem um real a mais e mais de 50% aceitariam pagar até 20% a mais, por se tratar de uma economia ambiental. Como conclusão dos seus estudos, James aponta que o consumidor quer economizar e, se isso puder ser feito de forma mais segura e mais limpa, ambientalmente falando, ele está disposto a investir.

“Enquanto houver reservas de petróleo suficientes para demanda de combustíveis, os veículos a combustão terão seu mercado. Aquele que facilitar a jornada do consumidor terá grandes chances de conquistar o mercado”, conclui o especialista.
 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
CYNTHIA SILVA CASTRO
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp