20/06/2024 às 14h48min - Atualizada em 20/06/2024 às 18h01min

Metrô recua em decisão de cortar gratuidade após vídeo de guarda municipal e pressão de Secretário de Segurança

Vídeo de Michael Nicmavan mobiliza guardas municipais e intervenção do Secretário de Segurança leva a reversão de decisão do Metrô sobre gratuidade para policiais

ALEXANDRE MORENO
[email protected]
GCM Michael Nicmavan em frente ao embarque do metrô Anhangabaú em São Paulo

SÃO PAULO - Um vídeo publicado pelo Guarda Municipal da cidade de São Paulo, Michael Nicmavan, no dia 19 de junho, gerou forte repercussão e mobilizou a categoria dos guardas civis metropolitanos, bem como policiais civis e militares, após a divulgação de um comunicado do Metrô que revogava a gratuidade para esses profissionais.

O Metrô havia decidido extinguir a gratuidade para policiais civis e restringir o benefício para policiais militares e guardas civis metropolitanos como parte de uma série de medidas de corte de custos. A empresa justificou a decisão com base nos prejuízos acumulados nos últimos anos, que somam R$ 1,2 bilhão em 2022 e R$ 900 milhões em 2023, e na revisão de benefícios concedidos durante a pandemia de Covid-19, cujo estado de emergência foi encerrado.

Nicmavan, ativo em suas redes sociais, postou um vídeo no Instagram no qual criticava a decisão do Metrô e apelava por um posicionamento das autoridades. A postagem ganhou grande visibilidade, principalmente entre os guardas municipais, e desencadeou uma onda de cobranças ao Secretário de Segurança de São Paulo, Guilherme Derrite.

A pressão resultante levou Derrite a enviar um ofício ao presidente do Metrô, Julio Castiglioni, no qual ele destacava a importância da gratuidade para a mobilidade dos policiais e seu papel na segurança pública. Derrite, que também atua como conselheiro fiscal do Metrô desde abril, argumentou que a presença dos policiais no sistema de transporte inibe a criminalidade e ajuda a mitigar os custos pessoais dos agentes.

Após a intervenção do Secretário de Segurança, o Metrô reconsiderou sua decisão e anunciou que manterá a gratuidade para policiais civis e militares. Em comunicado, a empresa afirmou que a gratuidade será garantida mediante identificação funcional, dispensando essa apresentação para policiais e bombeiros militares quando estiverem fardados.

A rápida mobilização e o sucesso da campanha liderada por Michael Nicmavan exemplificam o poder das redes sociais em questões de interesse público e a importância do diálogo entre autoridades e representantes de categorias profissionais na formulação de políticas públicas.

Quem é Michael Nicmavan?

Michael Nicmavan é um Guarda Municipal de São Paulo conhecido por sua atuação ativa nas redes sociais, onde conta com mais de 220 mil seguidores no Instagram, mais de 1,3 milhões no TikTok e mais de 383 mil inscritos no YouTube. Ele compartilha desde sua participação em entrevistas, congressos e audiências públicas até a rotina dura de treinamento das Guardas Municipais pelo Brasil.

Especialista em Segurança Pública, Nicmavan é graduado em Administração, Gestão Pública e Logística, além de possuir pós-graduação em Gestão Pública, Gestão de Pessoas e Inteligência Policial. Na Guarda Civil Metropolitana (GCM), ele divide seu tempo entre a defesa da categoria e a inclusão das Guardas na PEC 57, que altera os arts. 40 e 144 da Constituição Federal para dispor sobre as Polícias Municipais. Além disso, ministra o Curso de Patrulhamento Tático Motorizado (PATAMO) para Guardas Municipais, reconhecido como um dos melhores treinamentos táticos das guardas.


Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
ALEXANDRE FERREIRA MORENO
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp