19/06/2024 às 10h00min - Atualizada em 19/06/2024 às 22h01min

Forçar afeto em crianças pode ser prejudicial, adverte especialista

Dra. Danielli Ferraz, especialista em medicina ampliada pela antroposofia destaca benefícios de respeitar a autonomia das crianças

Bendita Letra
Danielli Ferraz Caldas, médica formada em 1998 pela Unifenas, especialização em Cardiologia pelo Hospital Madre Teresa em Belo Horizonte ,e medicina ampliada pela Antroposofia
Acervo Pessoal
 

Obrigar uma criança a abraçar alguma pessoa ou forçar algum afeto pode parecer algo simples, mas obrigar uma crianças e força-la a um ato de afeto pode ser prejudicial. Danielli Ferraz, médica cardiologista e especialista em medicina ampliada pela antroposofia, alerta para os riscos de obrigar crianças a demonstrarem afeto. Segundo a especialista, forçar uma criança a dar beijos ou abraços, mesmo a parentes próximos, pode ser prejudicial ao seu desenvolvimento emocional e à sua autonomia sobre o próprio corpo.

“Mesmo que a criança ame os avós ou tios, pode haver momentos em que ela não queira dar beijos ou abraços. E isso é perfeitamente normal e deve ser respeitado”,. Obrigar uma criança a demonstrar afeto retira dela a autonomia sobre seu corpo, um aprendizado crucial de que somente ela pode decidir quem pode tocá-la,”  afirma Danielli Ferraz

A especialista enfatiza que, embora seja importante ensinar a criança a ser educada e cumprimentar as pessoas, é essencial permitir que ela encontre sua própria maneira de demonstrar carinho. “Pode ser um cumprimento divertido com as mãos ou simplesmente um sorriso. É fundamental que a criança se sinta no controle e segura para expressar seus sentimentos de uma forma que lhe seja confortável,” sugere a médica. 

A especialista também aconselha que parentes e cuidadores não forcem o contato físico. “Instruam os familiares a respeitar os limites da criança. Se quiserem interagir, proponham atividades que a criança gosta, como ler um livro ou desenhar juntos. Isso ajuda a quebrar o gelo de uma forma natural e respeitosa.”

Benefícios de respeitar a autonomia infantil

Forçar demonstrações de afeto pode ter consequências negativas a longo prazo, afetando a maneira como a criança entende o consentimento e suas próprias emoções. “Quando ensinamos às crianças que elas têm o direito de decidir sobre seu corpo, estamos ajudando a construir uma base sólida para relacionamentos saudáveis e respeitosos no futuro”, explica a especialista.

Respeitar a autonomia das crianças em relação ao contato físico não apenas protege seu bem-estar emocional, mas também fortalece sua autoestima e confiança. “Crianças que aprendem que suas opiniões e sentimentos são válidos tornam-se adultos mais seguros e equilibrados”, destaca Danielli Ferraz.

Ela conclui reforçando a importância de um ambiente de respeito e compreensão. “Ao permitir que as crianças expressem seu afeto de forma natural e espontânea, criamos um ambiente de confiança e respeito mútuo, essencial para o desenvolvimento emocional saudável.”



 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
MARIA JULIA HENRIQUES NASCIMENTO
[email protected]


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp